Uso das Distribuições Erlang e Exponencial para Simular uma Fonte Radioativa Isotrópica no Solo

V. Leal Neto, J. W. Vieira, F. R. A. Lima

Resumo


O uso de funções de distribuição de probabilidade (FDP) para descrever a sistemática de avaliação da dose absorvida em regiões de uma dada geometria submetida a fontes de radiações ionizantes é prática usual em dosimetria numérica. Um arranjo para abordar este tipo de problema no computador deve prever alguns estágios: o estado inicial das partículas que compõem a fonte radioativa, o transporte destas nos meios que compõem a geometria irradiada, a interação da radiação com a matéria e, por fim, a avaliação da energia depositada nas regiões de interesse. Este trabalho é parte de um estudo do Grupo de Dosimetria Numérica que procura adequar FDPs clássicas para a descrição de fontes radioativas. O problema aqui tratado consiste na simulação de uma geometria composta por uma pessoa no centro de uma região plana circular de onde emergem fótons com uma distribuição isotrópica azimutal e com dependência radial não clássica. 

Palavras-chave


distribuição de probabilidade, métodos Monte Carlo, dose absorvidade, EGS4, fantomas de voxels

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Scientia Plena

Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.