Monitoração in vivo dos indivíduos ocupacionalmente expostos na produção de 18FDG no CRCN/NE

I. V. B. Lacerda, A. C. S. Xavier, M. L. Oliveira, F. F. Lima, F. R. A. Lima

Resumo


A crescente demanda de radiofármacos PET no Brasil resulta em aumento do número de indivíduosocupacionalmente expostos (IOE) ao radiofármaco 18F na forma de 18FDG, elevando-se, desta forma, aprobabilidade de incorporação acidental do mesmo. Este trabalho tem como objetivo implementar umatécnica de monitoração interna in vivo do radiofármaco 18FDG nos IOE da Divisão de Produção dosRadiofármacos (DIPRA) do Centro Regional de Ciências Nucleares do Nordeste (CRCN/NE). O sistemade detecção utilizado foi o detector de NaI (Tl) 3”x3” acoplado ao software Genie 2000. Ele foi calibradocom um fantoma de cérebro contendo uma fonte líquida de 22Na para simulação de indivíduocontaminado. A partir do fator de calibração foi possível determinar a atividade mínima detectável(AMD) pelo sistema e, posteriormente, através dos modelos biocinéticos publicados pela ICRP 53 eeditados pelo software AIDE versão 6.0, foi possível estipular a dose efetiva mínima detectável (DEMD),que avalia a sensibilidade de detecção da técnica desenvolvida. A DEMD foi estimada para medições invivo executadas até 0,1 dia após a ocorrência de incorporação por ingestão. O valor obtido foi comparadoao limite de registro de 1 mSv, recomendado pela AIEA. Após a validação da técnica de monitoração invivo, iniciaram-se as medições dos IOE da DIPRA do CRCN/NE logo após o término dos procedimentosde produção e controle de qualidade do radiofármaco 18FDG. A técnica desenvolvida apresentousensibilidade suficiente para sua aplicação em monitoração ocupacional interna.

Palavras-chave


dosimetria interna; in vivo; monitoração individual

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Scientia Plena
Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.