Influência da qualidade de luz no crescimento e acúmulo de voláteis de Mentha spicata cultivada in vitro

Samuel Henrique Braga da Cunha, Sâmia Torres Silva, Suzan Kelly Vilela Bertolucci, Alexandre Alves de Carvalho, Tainá Teixeira Rocha, José Eduardo Brasil Pereira Pinto

Resumo


Os objetivos deste trabalho foram investigar a influência da qualidade da luz no crescimento e no acúmulo de constituintes voláteis de Mentha spicata cultivada in vitro. Segmentos nodais de plântulas já estabelecidas foram mantidos sob lâmpadas fluorescentes e diodos emissores de luz (LEDs) com as regiões espectrais nas cores verde, amarelo, vermelho, azul e branco, e nas combinações entre vermelho e azul (1:1; 2:2 e 2:1). Após 45 dias, parâmetros de crescimento, área foliar, índices de crescimento, pigmentos fotossintéticos e análise da composição química volátil de folhas por headspace – CG/FID foram avaliados.  A combinação 1:2 proporcionou maiores biomassas seca de folhas, raiz e total. As plântulas dos tratamentos verde, amarelo, fluorescente e vermelho apresentaram características de estiolamento. Em relação à composição química volátil, os constituintes majoritários α-pineno, sabineno, β-pineno, mirceno, 1,8-cineol e carvona foram identificados. Plântulas crescidas sob LEDs verde e amarelo resultaram maior acúmulo de carvona. Assim, este estudo contribuiu para o entendimento das alterações causadas pela qualidade de luz no crescimento in vitro e na composição química volátil de hortelã. Conclui-se que a micropropagação de Mentha spicata sob LEDs na combinação entre vermelho e azul 1:2 é o mais favorável para o crescimento e teor de carvona e de 1,8-cineol.


Palavras-chave


metabólitos secundários, micropropagação, qualidade de luz

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14808/sci.plena.2019.090201

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Samuel Henrique Braga da Cunha, Sâmia Torres Silva, Suzan Kelly Vilela Bertolucci, Alexandre Alves de Carvalho, Tainá Teixeira Rocha, José Eduardo Brasil Pereira Pinto

Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.