Elicitação com quitosana no crescimento e nos compostos voláteis de Mentha arvensis in vitro

Thainá de Oliveira, Alexandre Alves de Carvalho, Suzan Kelly Vilela Bertolucci, João Pedro Miranda Rocha, Melvis Celeste Cossa, José Eduardo Brasil Pereira Pinto

Resumo


Elicitores são substâncias com a capacidade de induzir a produção de metabólitos secundários específicos. Objetivou-se avaliar o efeito de quitosana suplementada no meio de cultura no crescimento, produção de pigmentos fotossintéticos e compostos voláteis de Mentha arvensis. Segmentos nodais de M. arvensis foram inoculados em meio MS suplementados com cinco concentrações de quitosana (0, 50, 100, 150 e 200 mg L-1). Após 30 dias de cultivo, avaliou-se o comprimento de brotos, as biomassas secas de folha, caule, raiz e total. Além disso, as análises dos compostos voláteis e pigmentos fotossintéticos foram investigados.  A adição de quitosana em 100 mg L-1 promoveu maiores acúmulos de biomassas secas em todos os órgãos avaliados. Por outro lado, maiores concentrações de quitosana (150 e 200 mg L-1) apresentaram efeito fitotóxico nas plântulas. Maiores teores de clorofila a e carotenoides foram observados sem a suplementação com quitosana e clorofila b com 200 mg L-1. A quitosana influenciou a concentração dos constituintes voláteis in vitro. Na menor concentração de quitosana (50 mg L-1) houve maior acúmulo de pulegona, 100 mg L-1 de limoneno e 200 mg L-1 de mentol e mentona.


Palavras-chave


elicitor, hortelã, metabólitos secundários, micropropagação

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14808/sci.plena.2020.040201

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Thainá de Oliveira, Alexandre Alves de Carvalho, Suzan Kelly Vilela Bertolucci, João Pedro Miranda Rocha, Melvis Celeste Cossa, José Eduardo Brasil Pereira Pinto

Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.