Metodologia da problematização e o desenvolvimento de habilidades interpessoais na formação profissional em saúde

Autores

  • Jamylle Souza Rodrigues Universidade Federal de Sergipe

DOI:

https://doi.org/10.14808/sci.plena.2017.059905

Palavras-chave:

Saúde, habilidades socioemocionais, formação, humanização, metodologia da problematização.

Resumo

O presente trabalho objetiva demonstrar a importância da Metodologia da Problematização, adotada pela Universidade Federal de Sergipe, campus de Lagarto/SE, para a graduação em cursos da área da saúde, sendo esta metodologia utilizada pela disciplina de Práticas de Ensino na Comunidade. Pretende-se ressaltar o desenvolvimento das habilidades de relacionamento interpessoal, empatia, crítica, apreensão da realidade, iniciativa, comunicação e trabalho em equipe. Características essas, que são fundamentais para a sociedade atual, que convive com aceleradas modificações, acúmulo de informações e perda gradativa da habilidade de compreender a subjetividade das pessoas. Para tanto, será apresentado um relato de experiência do conjunto de atividades desenvolvidas durante o ano letivo de 2014-2015 pelos discentes de quatro dentre os oito cursos do campus (Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Medicina, Nutrição, Odontologia e Terapia Ocupacional), com enfoque em uma turma específica, bem como dos aspectos que permearam esta prática. Do mesmo modo, são explicitados pontos fundamentais para o tema, como a definição da metodologia da problematização, o conceito de saúde, contribuições de Paulo Freire e a Política Nacional de Humanização.

Downloads

Publicado

2017-08-11

Edição

Seção

Encontro Nacional Ciência e Habilidades Socioemocionais