Contribuições da experimentação nas aulas de estágios na formação inicial dos Professores de Química.

G. Santos, E. M. Sussuchi

Resumo


Considera-se importante que o professor formador apresente a seus alunos (graduandos) formas metodológicas que possam contemplar a vivência de situações do cotidiano e contribuições na formação. Uma destas é a Experimentação, pois possibilita a vivência de situações reais e a visualização de fenômenos permitindo que os alunos sintam-se estimulados a frequentarem, e a participarem das aulas em conjunto com o professor. Sendo assim, esse trabalho tem como objetivo identificar as contribuições das atividades metodológicas usadas por um grupo de formandos em Química da UFS nas aulas de Estágios. Um ponto a ser destacado na pesquisa é o fato de que a experimentação e a relação teoria x prática foram às metodologias mais usadas pelos estagiários nas aulas, consideradas por eles as que mais promovem a aprendizagem. Sabemos que, a implantação de metodologias aptas a tornarem o processo de ensino e aprendizagem mais dinâmico e de fácil compreensão depende muito do desempenho e da formação do professor. A partir desta pesquisa percebeu-se que os estágios supervisionados foram os momentos de maior contribuição na formação inicial dos futuros professores, pois, foi neste conjunto de estágios que os graduandos puderam discutir e atrelar a teoria com a prática em um só momento, realizar e discutir com os colegas e o professor formador atividades experimentais que pudessem ser utilizados durante as aulas, além de outras formas metodológicas adotadas pelos entrevistados durante suas aulas de estágio.

Palavras-chave


Atividades Experimentais; Estágio Supervisionado; Ensino de Química.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Scientia Plena
Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.