Procedimentos discursivos na escrita de Itabaiana/SE: estratégias de seqüenciação de informação

E. A. Barreto, R. M. Ko. Freitag

Resumo


À luz do referencial teórico do Funcionalismo Lingüístico norte-americano e da Sociolingüística Variacionista Laboviana, analisamos as formas codificadoras da seqüenciação de informação, então, e, aí e  depois, consideradas como variantes, a fim de observar como os fatores lingüísticos e sociais influenciam no seu uso na escrita.  As estratégias de seqüenciação são responsáveis por indicar que uma nova informação será introduzida em continuidade com informações já dadas, estabelecendo uma relação coesiva entre um enunciado passado e um futuro. Esses seqüenciadores, como então, e, aí e depois, entre outros, são encontrados com freqüência na fala, no entanto, nessa pesquisa, tratamos esses elementos lingüísticos que funcionam como estratégias de seqüenciação de informação  na variedade de língua escrita de Itabaiana/SE. Utilizamos dados extraídos do Banco de dados do GELINS – Grupo de Estudos em Linguagem, Interação e Sociedade. Os resultados obtidos por meio de uma análise quantitativa demonstram que os seqüenciadores de informação,  então,  e,  aí  e  depois, são utilizados em contextos sociolingüísticos específicos.  

Palavras-chave


Seqüenciação de informação, língua escrita, mudança lingüística.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Scientia Plena

Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.