Fração volátil e propriedades do aroma da microalga Scenedesmus obliquus

Autores

  • Paola Lasta Universidade Federal de Santa Maria
  • Karem Rodrigues Vieira
  • Pricila Nass Pinheiro
  • Roger Wagner
  • Leila Queiroz Zepka
  • Eduardo Jacob-Lopes

DOI:

https://doi.org/10.14808/sci.plena.2021.081505

Palavras-chave:

microalgas, compostos orgânicos voláteis, Scenedesmus obliquus

Resumo

As microalgas apresentam grande potencial para se tornarem uma nova cultura que poderá impactar significativamente a necessidade mundial de alimentos no século XXI. Apesar de seu potencial como ingrediente alimentar, as microalgas precisam de aceitação social como alimento. Além disso, traços organolépticos, como aroma, são fatores-chave para os humanos aceitarem as microalgas como parte de sua dieta. Nesse sentido, alguns requisitos como cultura, espécie e condições ambientais são extremamente importantes para esses microrganismos que são capazes de produzir uma vasta gama de compostos orgânicos voláteis, como álcoois, hidrocarbonetos, ésteres, aldeídos, terpenos, cetonas e lactonas. Assim, o objetivo do estudo foi caracterizar compostos orgânicos voláteis com um descritor de aroma da biomassa microalgal de Scenedesmus obliquus. Os compostos voláteis foram isolados por microextração em fase sólida aplicada no headspace, detectados por cromatografia gasosa e diferenciados por espectrometria de massa (HS-SPME-GC/MS). Os resultados mostraram que hexanol, 3-metil-1-butanol e 1-propanol foram identificados como os voláteis mais abundantes na biomassa de Scenedesmus obliquus.

Downloads

Publicado

2021-09-09

Edição

Seção

III Congresso Tocantinense de Ciência e Tecnologia de Alimentos