Redes neurais artificiais aplicadas na correlação entre óbitos de dengue, automedicação e fatores abióticos em Goiânia-Goiás

Autores

  • Eriberto Oliveira do Nascimento IFG
  • Rayssa Gomes Costa PUC-GO
  • Lucas Nonato de Oliveira Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.14808/sci.plena.2017.039902

Palavras-chave:

Dengue, Redes Neurais Artificiais, Automedicação.

Resumo

Este artigo visa verificar de forma inédita, por meio de um estudo explanatório, as possíveis correlações ainda não bem esclarecidas entre óbitos de dengue e fatores abióticos, como condições climatológicas e a influência da automedicação, para a cidade de Goiânia-GO. Para tanto, foram coletados dados governamentais destas variáveis entre 2005 e 2015 e para realizar uma aproximação multidimensional destes dados aplicou-se as Redes Neurais Artificiais (RNAs), na arquitetura Perceptron Multicamadas, otimizada pelo Algoritmo de Levenberg-Marquardt; realizando a construção e o estudo com seis topologias. Para obter a significância da correlação entre as variáveis de entrada da RNA foram propostas modificações do Método Profile. Os resultados mostraram que existe uma grande influência da automedicação e precipitação pluviométrica como principais impactantes nos óbitos, já a temperatura foi classificada com moderada significância. Dessa maneira, conclui-se que as RNAs podem ser aplicadas de forma satisfatória em problemas de modelagem epidemiológica.

Biografia do Autor

Eriberto Oliveira do Nascimento, IFG

Estudante de Engenharia Mecânica

Rayssa Gomes Costa, PUC-GO

Estudante de Farmácia

Lucas Nonato de Oliveira, Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás

Docente Permanente do Mestrado em Tecnologias Sustentaveis e Renovaveis - IFG

Doutor em Física Aplicada a Medicina e Biologia

Especialista em Ensino de Fisica

Downloads

Publicado

2017-06-09