Propagação vegetativa por xilopódio de Moritzia dusenii

Angeline Martini, Daniela Biondi, Luciana Leal

Resumo


Moritzia dusenii (Boraginaceae), espécie herbácea nativa do ecossistema de Campos, apresenta grande potencial ornamental. O presente estudo teve como objetivo testar a propagação vegetativa de M. dusenii nas quatro estações do ano, utilizando xilopódios com diferentes características. As matrizes para os experimentos foram coletadas no Campus III da UFPR nos meses de fevereiro, junho, agosto e dezembro. O experimento foi instalado em delineamento inteiramente casualizado, em esquema fatorial 4x4, com quatro estações do ano e quatro classes de xilopódio: maior que 2cm, com folha;  menor ou igual a 2 cm, com folha; maior que 2 cm, sem folha; menor ou igual a 2 cm, sem folha. As variáveis analisadas foram: percentagem de xilopódios enraizados e vivos; número e comprimento das raízes por xilopódio; número e comprimento das brotações em cada xilopódio. A análise estatística foi feita pelo teste SNK a 95% de probabilidade. Contatou-se que a melhor época para a propagação é no final da estação do verão, onde a percentagem de xilopódios enraizados chega a 74,55% e o número de raízes fica em torno de quatro. A propagação vegetativa através de xilopódio, mostrou-se eficiente para esta espécie na estação do verão.


Palavras-chave


enraizamento; espécie nativa; espécie ornamental

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Scientia Plena

Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.