Emergência e crescimento inicial de plântulas de Enterolobium contortisiliquum (Vell.) Morong em diferentes substratos

Sr Silva Cruz, E. U. Alves, R. S. Silva, L. A. Andrade, L. R. Araújo

Resumo


A espécie Enterolobium contortisiliquum (Vell.) Morong tem ampla distribuição no território brasileiro sendo bastante indicada para o reflorestamento de áreas desmatadas. A remoção da cobertura vegetal nativa nos diferentes ecossistemas do Brasil induz a necessidade de estudos voltados para a aquisição de mudas de espécies florestais com qualidade, sendo o substrato indispensável para a obtenção de resultados satisfatórios. O trabalho foi realizado com o objetivo de avaliar a eficiência de diferentes substratos sobre a emergência e crescimento inicial de plântulas de E. contortisiliquum. O experimento foi realizado em casa de vegetação pertencente ao Departamento de Fitotecnia e Ciências Ambientais do Centro de Ciências Agrárias (CCA) da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), em Areia-PB, seguindo um delineamento experimental inteiramente casualizado. Os tratamentos foram compostos por substratos formulados a partir da mistura de areia lavada (75-100%), terra de subsolo (75-100%), vermiculita (50-100%), pó de madeira (25-50%), pó de coco (25-50%) e casca de arroz carbonizada (25-50%). Para avaliação do efeito dos tratamentos determinou-se as seguintes características: porcentagem de emergência, índice de velocidade de emergência, frequência relativa de emergência, comprimento e massa seca da parte aérea e raízes de plântulas. A incorporação de 50% de casca de arroz carbonizada, pó de madeira ou pó de coco à vermiculita proporciona elevada emergência de plântulas de E. contortisiliquum. 

 



Palavras-chave


tamboril, espécie florestal, resíduos agroindustriais

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Scientia Plena

Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.