Acompanhamento do Tempo de Retenção Hidráulico (TRH) na Biodigestão de Vinhaça e Utilização de seu Biofertilizante em Sementes de Feijão

Autores

  • Carlos Eduardo de Farias Silva Universidade Federal de Alagoas - Brasil Università Degli Studi di Padova - Italia
  • Ana Karla de Souza Abud Universidade Federal de Alagoas

Palavras-chave:

vinhaça, digestão, feijão

Resumo

A vinhaça possui ótimas características para ser utilizada no processo de biodigestão anaeróbia para produção de metano, diminuindo sua DQO e quantidade de sólidos totais presentes, bem como incorporando fósforo e nitrogênio total, aumentando suas características fertirrigativas e diminuindo seu poder poluente. Esse trabalho visou caracterizar o biofertilizante produzido em um biodigestor com2 Lde vinhaça e 0,5% de esterco bovino como inóculo, em tempo de retenção hidráulico de 70 dias, avaliando-se o pH e os teores finais de fósforo, nitrogênio e DQO. A DQO foi acompanhada ao longo de todo o processo para verificar até quando ocorreria uma redução eficiente e significativa da matéria orgânica. Verificou-se, também, a eficiência do biofertilizante com o cultivo de pés de feijão, com a inserção de 2 sementes de feijão,20 gde solo e 10 mL do biofertilizante nas concentrações de0 a100% (sem diluição) em um recipiente sem furo. O pH variou nos 7 primeiros dias por causa da fase acidogênica, houve incremento de 10% de fósforo e nitrogênio total e redução de 66,4% na DQO. Percebeu-se que a partir do 30° dia não houve queda significativa da DQO. O cultivo de feijão demonstrou eficiência nas concentrações de 40 e 60% de biofertilizante, com os pés apresentando rápida germinação, elevação e desenvolvimento dos trifólios.

Biografia do Autor

Carlos Eduardo de Farias Silva, Universidade Federal de Alagoas - Brasil Università Degli Studi di Padova - Italia

Doutorando em Engenharia Industrial na Università Degli Studi di Padova, Itália. Mestrado em Engenharia Química na Universidade Federal de Alagoas, Centro de Tecnologia. A preferência por trabalhar com a digestão anaeróbia, biorremediação, o cultivo de microalgas, o etanol de segunda geração, bebida fermentada, vinagre, frutas e processamento de vegetais e controle de qualidade na produção de polpa e sucos de frutas tropicais.

Referências

1. Granato, E. F. Geração de energia através de biodigestão anaeróbica da vinhaça. Dissertação de Mestrado. Faculdade de Engenharia, Universidade Estadual Paulista. Bauru, SP. 2003.
2. Chernicaro, C. L. A. Reatores anaeróbios: princípios do tratamento biológico de águas residuárias. Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental (DESA/UFMG), 1997.
3. Gaspar, R. M. B. Utilização de biodigestores em pequenas e médias propriedades rurais com ênfase na agregação de valor: um estudo de caso na região de Toledo-PR. Dissertação de Mestrado. Faculdade de Engenharia da Produção, Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, SC. 2003, 106 p.
4. Araújo, E. N. Rendimento do pimentão (Capsicum annuum L.) adubado com esterco bovino e biofertilizante. Dissertação de Mestrado, Centro de Ciências Agrárias, Universidade Federal da Paraíba, 2005.
5. EMBRAPA. Tecnologias de Produção de Soja: Rotação de Culturas. Disponível em: < http://www.cnpso.embrapa.br/producaosoja/rotacao.htm > Acessado em 28/04/2013 às 20:30.
6. Ueno, C. R. J.; Costa, A. C. S.; Gimenes, M. L.; Zanin, G. M. Cultivo de alface com vinhaça submetida a biodigestão. In: VIII EPCC – Encontro Internacional de Produção Cientifica Cesumar. UNICESUMAR, Maringá, 2013.
7. Previtali, N. R. Uso de vinhaça para fertirrigação. Trabalho de Conclusão de Curso. Faculdade de Tecnologia de Araçatuba (FATEC). Araçatuba, São Paulo, 2011, 60 p.
8. Dalri, A. B.; Carvalho Neto, O. F.; Mazzoneto, F.; Faria, R. T.; Palaretti, L. F. Fertirrigação com vinhaça concentrada no desenvolvimento da alface. In: II INOVAGRI International Meeting. Fortaleza, 2014.
9. Cruz, L. F. L. S.; Duarte, C. G.; Malheiros, T. F.; Pires, E. C. Análise da viabilidade técnica, econômica e ambiental das atuais formas de aproveitamento da vinhaça: fertirrigação, concentração e biodigestão. Revista Brasileira de Ciências Ambientais (Online), v. 29, p. 111-127, 2013
10. Diesel, R.; Miranda, C.R.; Perdomo, C. C. Bipers: Coletâneas de tecnologias sobre dejetos suínos. EMBRAPA-Aves e Suínos e EMATER/RS, Agosto, 2002.
11. American Public Health Association (APHA). Standard Methods for the Examination of Water and Wastewater. 19th Edition. Washington, D.C., 1995. 1155p
12. Oliver, A. P. M.; Neto, A. A. S.; Quadros, D. G.; Valladares, R. E. Manual de treinamento em biodigestão. Instituto Internacional Winrock Brasil, fevereiro, 2008.
13. Quadros, D. G.; Oliver, A. P. M.; Regis, U.; Valladares, R. E. Produção de biogás e caracterização do biofertilizante usando dejetos de caprinos e ovinos em biodigestor de PVC flexível. In: Congresso Internacional de Bioenergia, 4, Curitiba, 2009.
14. Orrico Junior, M. A. P. Biodigestão anaeróbica e compostagem de dejetos suínos, com e sem separação de sólidos. Dissertação de Mestrado. Universidade Estadual Paulista. São Paulo, 2007.
15. Amaral, C. M. C.; Amaral, L.A.; Lucas Júnior, J.; Nascimento, A. A.; Ferreira, D. S.; Machado, M. R. F. Biodigestão anaeróbia de dejetos bovinos leiteiros submetidos a diferentes tempos de retenção hidráulica. Ciência Rural, v.34, n.6, p.1897-1902, nov-dez 2004.
16. Souza, C. F.; Campos, J. A.; Santos, C. R.; Bressan, W. S.; Mogami, C. A. Produção volumétrica de metano: dejetos de suínos. Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v.32, n.1, p.219-224, jan./fev. 2008.
17. Prado, M. A. C.; Campos, C. M. M.; Silva, J. F. Estudo da concentração de metano no biogás produzido a partir das águas residuárias de café. Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v. 34, n. 2, p. 475-484, mar./abr., 2010.
18. Von Sperling, M. Introdução a qualidade das águas e tratamento de esgoto. Departamento de Engenharia Sanitária da Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte, 2005.
19. Von Sperling, M.; Van Haandel, A. C.; Jordão, E. P.; Campos, J. R.; Cybis, L. F.; Aissa, M. M.; Sobrinho, P. A. Pós-tratamento de efluentes de reatores anaeróbicos: CAP. 5 – Pós-tratamento de efluentes de reatores anaeróbicos por lodos ativados. Coordenação: Chernicharo, C. A. L. PROSAB, Belo Horizonte, 2001.
20. Silva, C. O.; Cezar, V. P. S.; Santos, M. B.; Santos, A. S. Biodigestão anaeróbia com substrato formado pela combinação de esterco ovinocaprino, manipueira e biofertilizante. Revista Ibero-Americana de Ciências Ambientais, Aquidabã, v.4, n.1, Dez 2012 – Mai 2013.
21. Silva, H. W. A tecnologia da produção de biogás na produção de biogás gerado por dejetos suínos. Revista Brasileira de Agropecuária Sustentável (RBAS), v.3, n.1, p. 56-60, jul. 2013.
22. Barros, I. T.; Andreoli, C. V.; Souza Junior, I. G.; Costa, A. C. S. Avaliação agronômica de biossólidos tratados por diferentes métodos químicos para aplicação na cultura do milho. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v.15, n.6, p.630-638, 2011.

Downloads

Publicado

2014-07-25

Edição

Seção

Artigos