Potencialidades de espécies lenhosas nativas para produção madeireira, cultivadas em solos degradados

A. S. Sacramento, D. R. Souza, D. W. F. N. Santos

Resumo


O estudo teve como objetivo avaliar a sobrevivência e o crescimento em diâmetro e altura de quatro espécies lenhosas nativas. Foram avaliadas as espécies angico vermelho (Anadenanthera macrocarpa Benth.), aroeira vermelha (Schinus terebinthifolius Radii), cedro (Cedrela fissilis Vell.), e gonçalo-alves (Astronium fraxinifolium Schott.). O delineamento estatístico foi em blocos casualizados com quatro
repetições, num esquema de parcelas sub-subdivididas em faixas alternadas. Foram avaliadas a sobrevivência, o diâmetro do tronco ao nível do solo (DNS) e a altura total (HT), aos 12 e 24 meses de idade. Os dados foram submetidos a análise de variância e as médias comparadas pelo teste de Tukey a 5% de significância. As espécies com maiores taxas de sobrevivência foram aroeira e gonçalo-alves, com 100% e 99,5% aos 24 meses, respectivamente. O DNS das espécies apresentam superioridade nas taxas de crescimento nos períodos avaliados. A avaliação do crescimento inicial indica o potencial de estabelecimento de cada espécie ao ambiente cultivado.

Palavras-chave


Mortalidade; crescimento; produção

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Scientia Plena

Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.