Modelo de Trocas Sociais entre Tríades de Agentes utilizando confiança, reputação e dependência social.

Yunevda Ekaterina León Rojas, Graçaliz Dimuro, Diana Adamatti

Resumo


Esse artigo propõe um cenário em que os agentes interagem realizando trocas de serviços que, após serem realizadas, são avaliadas pelos participantes, gerando os conceitos de valores dessas trocas. A teoria desenvolvida por Piaget propõe um modelo de troca social entre dois agentes. Nesse trabalho, se propõe a adição de um novo agente, denominado agente intermediário, que em uma mesma troca atua como fornecedor e recebedor de um serviço. Dessa forma, busca-se complementar o modelo de Piaget, em que as trocas em relações sociais são realizadas entre dois agentes.

Para manter a continuidade do processo de trocas sociais é necessário garantir a existência de trocas futuras e a correta escolha do parceiro. Para tal, precisa-se conhecer a informação dos valores de trocas ocorridas durante o processo, a informação dos agentes com respeito à reputação de cada um dos participantes e o grau de dependência social entre eles. Esses critérios são utilizados para orientar a decisão dos agentes sobre seus parceiros, se convertendo no foco para as análises do processo de transferência de confiança entre os agentes. Pela mesma razão, o conhecimento do grau de confiança e reputação envolvido no processo das trocas promove relações de dependência mais seguras entre os agentes e credibilidade a eles, favorecendo a possibilidade de futuras interações.


Palavras-chave


Trocas sociais, Sistemas multiagentes, Reputação, Confiança

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.14808/sci.plena.2015.081319

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Scientia Plena
Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.