Potencial do gene htrA como marcador molecular para estudos filogenético e identificação de espécies de micobactérias.

Luís Cláudio Nascimento da Silva, Érika de Cássia Vieira da Costa, Larissa Isabela Oliveira de Souza

Resumo


Este trabalho analisou in silico o gene htrA como marcador molecular para filogenia e identificação de espécies de micobactérias. Foram utilizadas sequências de htrA de M. tuberculosis, M. bovis, M. leprae, M. ulcerans, M. marinum, M. abcessus depositadas no GenBank (NCBI). As árvores filogenéticas geradas pelos métodos de Neighbour-joining, Máxima parcimônia e UPGMA demonstraram divisão entre espécies de crescimento lento e de crescimento rápido. O método de Máxima parcimônia também foi eficaz na distinção entre as micobactérias estritamente patogênicas, potencialmente patogênicas e saprófiticas. Os resultados mostram htrA como uma ferramenta alternativa para identificação e classificação de micobactérias.


Palavras-chave


Micobactérias; htrA; marcador molecular; filogenia

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Scientia Plena

Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.