Avaliação de 99Mo em amostra de 99mTc em clínica de medicina nuclear de Sergipe

F. C. L. Ferreira, L. X. Cardoso, M. J. C. Costa, C. J. Cunha, D. N. Souza

Resumo


A medicina nuclear realiza vários procedimentos para fins diagnósticos que utilizam radionuclídeos específicos nos estudos de fisiologia dos sistemas orgânicos, sendo o 99mTc o mais empregado. Esse radionuclídeo é obtido através da eluição de geradores de 99Mo. A avaliação de impurezas radionuclídicas no radiofármaco utilizado para os exames é essencial, pois as impurezas podem influenciar na imagem diagnóstica. A presença de 99Mo nos radiofármacos derivados de 99mTc é considerada como impureza radionuclídica, porque resulta em dose extra de irradiação no paciente, sem beneficio clínico. O objetivo deste trabalho foi avaliar o teor de 99Mo nas eluições do gerador de 99Mo/99mTc em uma clinica de medicina nuclear de Sergipe.  

Palavras-chave


Medicina nuclear, impureza radionuclídea, controle da qualidade.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Scientia Plena

Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.