Novo método de avaliação do perfil de dose em CT

Cinthia M. S. de Magalhães, Jonas O. da Silva, Divanízia do N. Souza, João Antônio Filho, Luiz A. P. dos Santos

Resumo


A tomografia computadorizada (CT) é uma técnica de radiodiagnóstico muito utilizada que, comparada a outras, proporciona uma elevada dose ao paciente. O método convencional de dosimetria em CT utiliza uma câmara de ionização do tipo lápis de 100 mm de extensão que integra o perfil de dose de um único corte. No entanto, trabalhos recentes têm questionado a eficiência desse método e têm proposto uma nova forma de avaliação dosimétrica que envolve detectores menores. Neste trabalho, o perfil de dose em um simulador de cabeça foi analisado utilizando um dispositivo semicondutor, o fototransistor SMT OP520, e os resultados foram comparados com os do detector padrão. O perfil de dose foi avaliado utilizando diferentes extensões de varredura (75, 100 e 150 mm). Para diminuir a dependência angular, dois dispositivos funcionaram como um único detector. Os resultados mostram uma dependência menor do que o limite máximo de 3% recomendados e, ao avaliar o perfil de dose, verificou-se que é possível obter detalhes do perfil de dose de um único corte com esse dispositivo eletrônico e que o volume de abrangência do feixe vai além do comprimento da câmara de ionização, estando em concordância com a opinião de alguns autores de que os procedimentos dosimétricos atuais podem não ser os mais adequados. 

Palavras-chave


fototransistores, dosimetria, tomografia computadorizada.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Scientia Plena

Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.