Efeitos potenciais da facilitação de Parkia platycephala Benth. (Fabaceae) em uma área antropizada da Savana brasileira em processo de recuperação

Autores

  • Eiderson Silva Cabral Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão
  • Maíra Jéssica Gomes de Souza Universidade Federal do Tocantins, Núcleo de Estudos Ambientais
  • Rafael José de Oliveira Universidade Federal do Tocantins, Núcleo de Estudos Ambientais
  • Ronaldo Rodrigues Coimbra Universidade Federal do Tocantins, Núcleo de Estudos Ambientais
  • Fernando Mayer Pelicice Universidade Federal do Tocantins, Núcleo de Estudos Ambientais
  • Wagner de Melo Ferreira Universidade Federal do Tocantins

DOI:

https://doi.org/10.14808/sci.plena.2021.122401

Palavras-chave:

Cerrado, facilitação, extratos foliares

Resumo

Avaliou-se a influência de Parkia platycephala na assembleia de plantas sob sua copa e áreas adjacentes numa área antropizada de Cerrado, bem como os efeitos de extratos aquosos de suas folhas na germinação e desenvolvimento de três espécies sob a hipótese de que P. platycephala pode provavelmente atuar como espécie facilitadora. Foram delimitadas 11 áreas de influência direta (AIDs) dessa espécie, 11 áreas de influência indireta (AIIs) e 11 áreas controle (COs). Todas as espécies lenhosas ocorrentes nessas áreas foram amostradas. A riqueza, composição e abundância dos táxons foram determinados. Os efeitos de extratos foliares de P. platycephala na germinação e desenvolvimento inicial de Dipteryx alata, Enterolobium gummiferum e Magonia pubescens, que exibiram diferentes níveis de abundância sob sua copa, também foram avaliados. Em relação à assembleia de plantas, não foram detectadas diferenças para riqueza e abundância dos táxons lenhosos entre as áreas. Entretanto, verificou-se um gradiente de composição de espécies e dos níveis de abundância das áreas AIDs para COs. O número de plântulas também diferiu, com valores mais altos próximo a P. platycephala. As características edáficas foram similares entre as áreas, mas o sombreamento, a altura e o diâmetro das plantas diferiram. A melhor germinação de M. pubescens foi obtida em 25% do extrato foliar, enquanto 75% favoreceu o desenvolvimento inicial dessa espécie em termos de comprimento radicial. Esses resultados indicam que a presença de P. platycephala afeta a estrutura das assembleias de plantas adjacentes, possivelmente funcionando como facilitadora para algumas espécies em áreas em processo de restauração.

Downloads

Publicado

2022-01-14