Estudo do Potencial Bioativo de látex amapá Parahancornia amapa (Huber) Ducke (Apocinaceae) coletado na Amazônia Brasileira

Autores

  • Antônio Carlos Viana Novaes Department of Food Technology Center for Natural, Sciences and Technology State, Univesity of Pará State, Tv. Dr. Eneas Pinheiro, 2626, Marco, 66095-015, Belém, Pará, Brazil
  • Maricely Janette Uria Toro Department of Food Technology Center for Natural, Sciences and Technology State, Univesity of Pará State
  • Johnatt Allan Rocha de Oliveira Faculty of Nutrition, Institute of Health Science, Federal University of Para
  • Débora Kono Taketa Moreira Department of Food Technology, Federal Institute of Brasília
  • Sabrina Baleixo da Silva Labiotec- Faculty of Food Engineering, Graduate Program in Food Science and Technology, Federal University of Pará
  • Alessandra Santos Lopes Labiotec- Faculty of Food Engineering, Graduate Program in Food Science and Technology, Federal University of Pará
  • Luiza Helena da Silva Martins Institute of Animal Health and Production, Federal Rural University of Amazonia http://orcid.org/0000-0003-1911-4502

DOI:

https://doi.org/10.14808/sci.plena.2021.061501

Palavras-chave:

capacidade antioxidante, compostos bioativos, exsudato

Resumo

Parahancornia amapa é uma árvore amazônica que produz um exsudato branco comestível amplamente utilizado na medicina popular e na alimentação. Estudos constataram a presença de carboidratos e compostos bioativos em sua composição. A população ribeirinha da Amazônia relata o uso desse exsudato contra doenças respiratórias e inflamações. Esta breve comunicação teve como objetivo mostrar o potencial bioativo do látex amapá amargo. Foram estudadas amostras obtidas de quatro cidades diferentes sendo realizadas análises microbiológicas, físico-químicos, minerais e os compostos bioativos (Fenólico Total e atividade antioxidante pelos métodos ORAC e FRAP). Os resultados mostraram relevante composição físico-química e mineral (valores de Ca, Mg e Zn sugeridos pela RDA). Além disso, encontramos uma boa atividade antioxidante em todo o látex. A amostra da cidade de Cametá-PA apresentou maiores valores para fenólicos Totais, e atividade antioxidante ORAC e FRAP, respectivamente. Este estudo é importante devido à interessante composição da Parahancornia amapa que possui potencial para ser aplicada em rotas tecnológicas na área de alimentos.

Downloads

Publicado

2021-07-22

Edição

Seção

Artigos