Produção de biodiesel do óleo de amendoim por transesterificação metílica e aplicação da superfície de resposta

Autores

  • Roberta Frinhani Nunes Universidade de São Paulo https://orcid.org/0000-0003-1758-5351
  • Danielly Cristina Gripa de Paula Universidade Vila Velha
  • Marcel Guimarães Martins Universidade Federal do Rio de Janeiro/Coppe/Programa de Engenharia Química

DOI:

https://doi.org/10.14808/sci.plena.2021.044201

Palavras-chave:

óleo de amendoim, biodiesel, DCCR

Resumo

O biodiesel é uma alternativa de combustível ecologicamente correta e uma fonte de energia renovável. Segundo a Agência Nacional do Petróleo (ANP), o biodiesel é um combustível composto de alquilésteres de ácidos carboxílicos de cadeia longa, produzidos por transesterificação e/ou esterificação de gorduras de origem vegetal ou animal. O óleo de amendoim apresenta um alto teor de óleo, o que o torna uma matéria-prima promissora na produção do biodiesel. Todavia, devido à alta viscosidade deste óleo, é necessária uma etapa prévia de transesterificação. A transformação química de transesterificação envolve diversos fatores que devem ser otimizados para produção de um biodiesel de maior qualidade. Neste trabalho foi realizado o estudo do processo de produção de biodiesel por transesterificação metílica em meio básico, seguindo-se um delineamento experimental associado à metodologia de superfície de resposta. Como variáveis independentes foram selecionados dois fatores (razão molar álcool/óleo e temperatura) em função de variáveis respostas que representam a qualidade do biodiesel produzido (índice de acidez, massa específica e viscosidade cinemática), e o desempenho do processo (rendimento mássico). Os resultados demonstraram que a maioria das condições utilizadas resultou na produção de biodiesel com parâmetros de qualidade dentro dos limites especificados pela ANP. Adicionalmente, as análises estatísticas levaram a obtenção de faixas ótimas de razão molar álcool/óleo e de temperatura por meio das quais é possível produzir biodiesel de óleo de amendoim com um rendimento mássico máximo de 90-100 %, correspondentes a 6,7:1 a 8,7:1 e 47 °C a 60°C, respectivamente.

Biografia do Autor

Danielly Cristina Gripa de Paula, Universidade Vila Velha

Professora Mestre do curso de Engenharia Química, Universidade de Vila Velha, Área tecnológica, Engenharia Química.

Marcel Guimarães Martins, Universidade Federal do Rio de Janeiro/Coppe/Programa de Engenharia Química

http://lattes.cnpq.br/1265218466644825

Downloads

Publicado

2021-05-13

Edição

Seção

Artigos