Estrutura e relação composição florística-ambiente em uma Floresta Estacional Semidecidual, MG

Autores

  • Dr. Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri - UFVJM https://orcid.org/0000-0002-1609-1010
  • Cassiano Cardoso Costa Soares Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri - UFVJM.
  • Paula Alves Oliveira UFSB - Universidade Federal do Sul da Bahia
  • Carlos Victor Mendonça Filho Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri - UFVJM.
  • Rejane Tavares Botrel Universidade Federal Rural do Semi-Árido - UFERSA
  • Evandro Luiz Mendonça Machado Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri - UFVJM

DOI:

https://doi.org/10.14808/sci.plena.2021.092401

Palavras-chave:

Diversidade florística, fitossociologia, Reserva da Biosfera

Resumo

O objetivo desse estudo foi avaliar a estrutura e a diversidade florística em um fragmento de Floresta Estacional Semidecidual, no Parque Nacional das Sempre-vivas, Minas Gerais, com o propósito de identificar se a composição das espécies está relacionada com as variáveis ambientais e espaciais. Foram alocadas 30 parcelas de 400 m2 (20 × 20 m), distribuídas de forma sistemática. Em cada parcela foram identificados e mensurados os indivíduos vivos com diâmetro à altura do peito (DAP) ≥ 5,0 cm. Foram também coletadas amostras de solo (profundidade de 0–20 cm), para posteriores análises químicas e físicas. Foram calculados os parâmetros fitossociológicos clássicos, índice de diversidade de Shannon (H’) e equabilidade de Pielou (J’), distribuição diamétrica e análises multivariadas de redundância (RDA). As análises edáficas mostraram que essa comunidade possui solo de textura argilosa e baixa disponibilidade de macronutrientes. Já as variáveis ambientais (cota média, cálcio, manganês, cobre, fósforo e areia) tiveram correlação significativa com a distribuição das espéceis (p < 0,05), o componente ambiental e espacial explicaram 15% da distribuição das espécies. A proporção não explicada indica de que outras variáveis não mensuradas nesse estudo prevalecem na estruturação dessa comunidade. Foram encontrados 2187 indivíduos, 51 famílias botânicas, divididos em: grupo I com 1017 indivíduos e 128 espécies, grupo II 794 indivíduos e 132 espécies e grupo III 376 indivíduos e 97 espécies. As espécies Licania hoehne e Ocotea corymbosa possuem os maiores valores de importância. A distribuição diamétrica mostra que a maioria dos indivíduos se concentram nas primeiras classes diamétricas.

Biografia do Autor

Dr., Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri - UFVJM

Doutor em Ciência Florestal pelo Programa de Pós-graduação em Ciência Florestal, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), 39100-000, Diamantina, MG, Brasil.

Cassiano Cardoso Costa Soares, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri - UFVJM.

Mestre em Ciência Florestal pelo Programa de Pós-graduação em Ciência Florestal, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), 39100-000, Diamantina, MG, Brasil.

Paula Alves Oliveira, UFSB - Universidade Federal do Sul da Bahia

Doutora em Ciência Florestal pelo Programa de Pós-graduação em Ciência Florestal, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), 39100-000, Diamantina, MG, Brasil.

Carlos Victor Mendonça Filho, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri - UFVJM.

Professor, Doutor, Departamento de Ciências Biológicas da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), CEP 39100-000, Diamantina, MG, Brasil.

Rejane Tavares Botrel, Universidade Federal Rural do Semi-Árido - UFERSA

Professora, Doutora do Centro de Ciências Agrárias/Universidade Federal Rural do Semi-Árido Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA)

Evandro Luiz Mendonça Machado, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri - UFVJM

Prof. Dr. Departamento de Engenharia Florestal, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), 39100-000, Diamantina, MG, Brasil.

Downloads

Publicado

2021-10-18

Como Citar

Silva, L. S., Soares, C. C. C., Oliveira, P. A., Mendonça Filho, C. V., Botrel, R. T., & Machado, E. L. M. (2021). Estrutura e relação composição florística-ambiente em uma Floresta Estacional Semidecidual, MG. Scientia Plena, 17(9). https://doi.org/10.14808/sci.plena.2021.092401