Fertilização nitogenada e potássica na biometria e níveis nutricionais foliares do repolho

Autores

  • Ana Carolina Marques Mendonça Silva Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro (IFTM), campus Uberaba
  • Hamilton César Oliveira Charlo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro (IFTM), campus Uberaba
  • Pablo Forlan Vargas Universidade Estadual de São Paulo (UNESP), campus Registro
  • José Luiz Rodrigues Torres Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro (IFTM), campus Uberaba
  • Onésio Francisco Silva Neto Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro (IFTM), campus Uberaba
  • Ernane Miranda Lemes Universidade Federal de Uberlândia (UFU), campus Glória

DOI:

https://doi.org/10.14808/sci.plena.2021.010201

Palavras-chave:

Brassica oleracea var. capitata, produção agrícola, nutrição mineral de plantas

Resumo

Entre os nutrientes mais absorvidos pela cultura do repolho, o nitrogênio (N) e o potássio (K) são os mais extraídos. Assim, o objetivo deste estudo foi avaliar as respostas da fertilização de N e K sobre a biometria de repolho e os níveis foliares de macro e micronutrientes. Quatro doses de N (0, 75, 150, 300 kg ha-1 de N) e quatro doses de K (0, 75, 150, 300 kg ha-1 de K2O). Foram avaliadas a biometria da cabeça de repolho (altura, circunferência e diâmetro) e produtividade. Os níveis de macro e micronutrientes nas folhas de repolho também foram avaliados na fase fenológica da formação da cabeça. A fertilização nitrogenada não afetou significativamente as variáveis avaliadas principalmente devido à grande fertilidade natural da área experimental do solo. A falta de resposta destaca a importância do monitoramento constante do estado nutricional da área produtiva para evitar fertilizações nitrogenadas desnecessárias. O menor teor foliar de Mg foi com a aplicação de 88 kg ha-1 de K2O, após esta dose o teor foliar de Mg aumentou. O Zn foliar foi reduzido em doses superiores s 133 kg ha-1 de K2O. O diâmetro da cabeça de repolho e a circunferência diminuíram com o aumento das doses de K2O. A altura da cabeça do repolho aumentou com a aplicação de até 128 kg ha-1 de K2O. A sequência decrescente dos níveis de macro e micronutrientes nas folhas de repolho seguiu a sequência K>Ca>N>S>Mg>P e Mn>Fe>B>Zn>Cu independentemente do nível dos fatores aplicados.

Downloads

Publicado

2021-02-24