A fauna de abelhas sem ferrão em áreas urbanas: 50 anos de estudos e prioridades de pesquisa no Brasil

Samuel Júlio Lima dos Santos, Bruno Corrêa Barbosa, Fábio Prezoto

Resumo


As abelhas sem ferrão são fundamentais para a manutenção de áreas verdes presentes em centros urbanos, através da polinização. Contudo, o ambiente urbano oferece uma série de desafios que influenciam a riqueza e diversidade desses insetos. Nós objetivamos realizar uma análise detalhada dos estudos de diversidade de abelhas sem ferrão em áreas urbanas publicados nos últimos 50 anos. Para a revisão de literatura, foram selecionadas as publicações que estavam indexadas em bases de dados conhecidas, com palavras-chave indicando o assunto, dentro do período de tempo requerido para a análise. Foram encontradas 44 publicações, a maioria publicada em revistas científicas (77,27%). Os estudos começaram a ser publicados regularmente a partir do começo da década de 2000, sendo 2003, 2005, 2010 e 2012 os anos mais produtivos. Houve concentração de publicação de estudos nos estados do Paraná, Minas Gerais e São Paulo. Entre os estudos foram utilizados seis diferentes métodos de coleta, sendo que, os métodos de Busca Ativa (ou Varredura) e Busca por Ninhos demonstraram ser os mais utilizados. Verificamos que as espécies mais encontradas em ambiente urbano, segundo as publicações, são Trigona spinipes e Tetragonisca angustula. Almejamos com as informações presentes nessa análise contribuir para o conhecimento sobre a diversidade urbana de abelhas sem ferrão, além de indicar locais prioritários para a execução de futuros estudos com o grupo no Brasil.

Palavras-chave


meliponina, diversidade, meta-análise

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14808/sci.plena.2020.128001

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Samuel Júlio Lima dos Santos

Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.