Influência do tempo de reação sobre as propriedades físico-químicas de biocombustíveis obtidos através do craqueamento térmico catalítico do óleo de palma bruto

Autores

  • Silvio Alex Pereira Mota Instituto de Geociências e Engenharia – IGE da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará - UNIFESSPA. https://orcid.org/0000-0003-0823-4779
  • Andréia Andrade Mancio 1-Universidade Federal do Pará 2-Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará https://orcid.org/0000-0002-7565-6480
  • Jhuliana Silva Santanna Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará
  • Valtiane de Jesus Pantoja Gama Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará
  • Nélio Teixeira Machado 1-Universidade Federal do Pará 3-Universidade Federal do Pará https://orcid.org/0000-0001-9800-3565

DOI:

https://doi.org/10.14808/sci.plena.2021.064201

Palavras-chave:

Bio-óleo, produto líquido orgânico, planta piloto

Resumo

O presente trabalho investigou a influência do tempo de reação sobre a qualidade (propriedades físico-químicas) de biocombustíveis obtidos por craqueamento térmico catalítico de óleo de palma bruto (OPB). A influência do tempo de reação (10, 20, 30, 40, 50 e 60 min) sobre a qualidade dos biocombustíveis brutos denominados produtos orgânicos líquidos (PLO) foi investigada por meio de experimentos realizados em uma planta piloto de craqueamento com capacidade de 143 L nas seguintes condições operacionais: 20% em massa de carbonato de sódio (Na2CO3) como catalisador, 450 °C, 1 atm e operação em batelada. A qualidade dos biocombustíveis produzidos foi certificada através de análises físico-químicas (índice de acidez, índice de saponificação, massa específica, índice de refração, viscosidade cinemática, corrosividade ao cobre e ponto de fulgor). Os resultados mostram que as propriedades físico-químicas do PLO diminuem com o aumento do tempo de reação, de forma que o processo de craqueamento catalítico ocorre de forma eficiente no intervalo de 10 a 20 min após seu início, podendo ser finalizado quando atinge 30 minutos de reação. Além disso, o Na2CO3 foi essencial como catalisador na reação de craqueamento para redução das propriedades físico-químicas dos PLOs obtidos em diferentes tempos, permitindo que a gravidade específica, viscosidade cinemática e corrosividade ao cobre fique dentro ou muito próximos dos limites estabelecidos para Diesel S10.

Biografia do Autor

Silvio Alex Pereira Mota, Instituto de Geociências e Engenharia – IGE da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará - UNIFESSPA.

1-Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Recursos Naturais da Amazônia/Faculdade de Engenharia Química/Universidade Federal do Pará

2-Programa de Pós-Graduação em Química/Instituto de Ciencias Exatas/Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará

Andréia Andrade Mancio, 1-Universidade Federal do Pará 2-Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará

1-Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Recursos Naturais da Amazônia/Faculdade de Engenharia Química/Universidade Federal do Pará

2-Programa de Pós-Graduação em Química/Instituto de Ciencias Exatas/Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará

Jhuliana Silva Santanna, Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará

Programa de Pós-Graduação em Química/Instituto de Ciencias Exatas/Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará

Valtiane de Jesus Pantoja Gama, Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará

Programa de Pós-Graduação em Química/Instituto de Ciencias Exatas/Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará

Nélio Teixeira Machado, 1-Universidade Federal do Pará 3-Universidade Federal do Pará

1-Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Recursos Naturais da Amazônia/Faculdade de Engenharia Química/Universidade Federal do Pará

3-Faculdade de Engenharia Sanitária e Ambiental/Universidade Federal do Pará

Downloads

Publicado

2021-07-22

Edição

Seção

Artigos