Quebra de dormência, substratos alternativos e a produção de mudas de Samanea tubulosa (Benth.)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14808/sci.plena.2021.030201

Palavras-chave:

Agroecologia, resíduos orgânicos , sustentabilidade

Resumo

Investigamos diferentes métodos de quebra de dormência e substratos para mudas de Samanea tubulosa. Quatro formulações de substratos foram testadas: SCO: substrato comercial; BBA: biomassa decomposta de babaçu + solo (1:1); BBU: biomassa de buriti + solo (1:1); e BCA: bagana de carnaúba + solo (1:1), e três métodos de quebra de dormência: EM: escarificação mecânica; IA: imersão em água; e EQ: escarificação química. A maior emergência de plântulas ocorreu com um substrato de BCA com escarificação química. O substrato de BCA e SCO proporcionaram os maiores valores médios de altura, comprimento e volume radiculares, diâmetro radicular, diâmetro na altura do colo, número de folhas, massa seca da parte aérea, massa seca radicular e índice de qualidade de Dickson. Portanto, BCA pode ser usado como substrato para a produção de mudas de S. tubulosa, e o método de imersão em água é ideal quando combinado com um substrato de BBU.

Downloads

Publicado

2021-04-16