Crescimento e qualidade de mudas de cedro (Cedrela fissilis L.) em função do substrato e sombreamento

Artur Diego Vieira Gomes, Antonio Lucineudo Oliveira Freire

Resumo


Este trabalho teve como objetivo avaliar o crescimento inicial e a qualidade de mudas de cedro em função de diferentes substratos e de níveis de sombreamento. O experimento foi distribuído em delineamento inteiramente casualizado, esquema fatorial 3 x 5, com três níveis sombreamento e cinco substratos, com cinco repetições e quatro plantas por unidade amostral. As plantas foram mantidas a 0% (sol pleno), 50% e 70% de sombreamento e os substratos utilizados foram uma mistura de solo (S), pó de coco (PC), casca de arroz carbonizada (CA), rejeito de vermiculita (RV) e esterco bovino (EB) em proporções variadas, formando quatro combinações de substratos [SEB (S70% + EB30%); SCAEB (S70% + CA15% + EB 15%); SPCEB (S70% + PC15% + EB15%) e SRVEB (S70% + RV15% + EB15%)], mais um substrato comercial Plantmax® (PLX). O sombreamento 70%, independente do substrato empregado, proporcionou os maiores valores de altura de plantas, diâmetro do coleto, área foliar e massa seca das mudas. O cultivo a sol pleno influenciou negativamente o crescimento e a qualidade das mudas, os quais foram favorecidos pelo nível de 50% de luminosidade, nos substratos SCAEB, SPCEB, SEB e PLX, por apresentar maior valor de IQD. A utilização de casca de arroz carbonizada, pó de coco e rejeito de vermiculita tem potencial para serem usados na composição de substratos para produção de mudas de C. fissilis L., em adição ao solo e esterco bovino.


Palavras-chave


viveiros florestais, produção de mudas, luminosidade

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14808/sci.plena.2019.110203

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Artur Diego Vieira Gomes, Antonio Lucineudo Oliveira Freire

Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.