Adesão de Salmonella Enteritidis envolvida em surtos alimentares sob diferentes superfícies e condições ambientais

Amauri Picollo de Oliveira, Bruna Webber, Emanuele Serro Pottker, Luciane Daroit, Luciana Ruschel dos Santos, Laura Beatriz Rodrigues

Resumo


Salmonella Enteritidis é capaz de formar biofilmes no ambiente de processamento de alimentos podendo levar a surtos de doenças transmitidas por alimentos. Neste trabalho, avaliou-se a capacidade da S. Enteritidis formar biofilme em corpos de prova de aço inoxidável, polietileno e poliuretano a 3±1ºC, 9±1ºC, 25±1ºC, 36±1ºC e 42±1ºC, após 0, 4, 8, 12 e 24 horas de incubação. Foram realizados testes com o uso de água a 45°C e a 85°C, e com soluções de ácido peracético e amônia quaternária para remoção dos biofilmes. Ambas as cepas aderiram no aço inoxidável, no polietileno e no poliuretano, e em todas as temperaturas de exposição, inclusive a 3ºC e 9ºC. O ácido peracético revelou-se o melhor tratamento na remoção dos biofilmes. De maneira geral, os resultados demonstraram que esses materiais, utilizados na indústria de alimentos, propiciaram a aderência das S. Enteritidis nas diferentes condições ambientais. Os resultados são importantes para o desenvolvimento de estratégias de controle de biofilmes na indústria, já que a presença desse microrganismo aderido pode comprometer a qualidade do alimento processado e consequentemente ter impacto na saúde pública.


Palavras-chave


biofilmes, superfícies, Salmonella Enteritidis.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14808/sci.plena.2019.116101

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Amauri Picollo de Oliveira, Bruna Webber, Emanuele Serro Pottker, Luciane Daroit, Luciana Ruschel dos Santos, Laura Beatriz Rodrigues

Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.