Zoonoses relacionadas ao trabalho: riscos biológicos associados ao manejo da vida silvestre no bioma Cerrado

Luciana Maria Pires Carrijo, Jean Ezequiel Limongi

Resumo


O contato frequente com animais aumenta o risco de infecções zoonóticas, sobretudo entreos profissionais relacionados ao manejo de vida silvestre.O objetivo deste trabalho foi analisar entre profissionais que lidam com fauna silvestre as principais atividades de riscos, o conhecimento sobre zoonoses, normas de biossegurança, ocorrência de treinamentos, além de descrever as principais doenças zoonóticas associadas aos animais por eles relatados. Foi realizado um estudo transversal entre servidores púbicos municipais, estaduais e federais do município de Uberlândia que manejam animais silvestres. Houve a participação de 173 profissionais. Apenas 56,1% teve treinamento para manejo de animais. O conhecimento sobre doenças zoonóticas apresentou frequência de 47,9%. O transporte (54,3%) e a contenção/apreensão (64,2%) são os principais tipos de contato. Os veículos e equipamentos de proteção individual são adequados em 34,2% e 47,5% dos casos, respectivamente. O uso de equipamento de proteção individual mostrou-se menos frequente entre os profissionais com maior tempo de trabalho nas diversas funções. Intervenções devem ser implementadas, sobretudo adotando medidas de promoção e prevenção de zoonoses e disseminação de conhecimento sobre estas patologias.


Palavras-chave


Zoonoses, Animais silvestres, Doenças relacionadas ao trabalho.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14808/sci.plena.2019.107501

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Luciana Maria Pires Carrijo, Jean Ezequiel Limongi

Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.