Análise Exploratória de Dados de Imagens Digitais Noturnas

Cristiano Rafael Steffens, Paulo Lilles Jorge Drews-Jr, Silvia Silva da Costa Botelho, Viviane Leite Dias de Mattos

Resumo


Em aquisição de imagens, o triângulo da exposição é fator determinante para a qualidade percebida e captura fidedigna dos elementos que compõe a cena. Condições de aquisição não controladas ou ambientes que não permitem a utilização de iluminação artificial adequada resultam em imagens que demandam pósprocessamento e correção. Neste trabalho faz-se uma análise baseada em estatística inferencial sobre os impactos da subexposição e superexposição na distribuição da luminância mensurada. Dois conjuntos pareados de imagens noturnas são considerados, modificando-se o tempo de exposição. Os resultados obtidos indicam que a distribuição dos valores de píxel é afetada de maneira significativa, indicando a possibilidade do uso de estatísticas clássicas para compreender e mitigar os efeitos indesejáveis da saturação e subexposição. Com base nos resultados, considera-se viável a aplicação de estatísticas clássicas como função objetivo em redes neurais artificiais profundas, oferecendo vantagens, em termos de custo computacional, sobre técnicas baseadas na perda perceptual ou no treinamento de redes adversárias.

Palavras-chave


Processamento de Imagens; Estatísticas de Imagem; Aprimoramento de Imagens

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.14808/sci.plena.2019.049912

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Cristiano Rafael Steffens
Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.