Influência de espécies exóticas invasoras na regeneração natural de um fragmento florestal urbano

Fernanda Zaninello Miyamura, Rodrigo Manfra, Geraldo Antonio Daher Correa Franco, Rejane Esteves, Silvana Cristina Pereira Muniz de Souza, Natália Macedo Ivanauskas

Resumo


As espécies exóticas invasoras ameaçam a manutenção da biodiversidade, pois podem ocupar o espaço das nativas e dominar grandes extensões. O objetivo deste estudo foi avaliar a regeneração secundária no Parque Estadual Alberto Löfgren, São Paulo – SP, e a influência das espécies exóticas invasoras na sucessão. Foram instaladas 22 parcelas de 100 m² e, em cada uma, 10 subparcelas de 1 m² para amostragem do estrato regenerante. Foram coletados dados dos indivíduos de altura maior ou igual a 20 cm e diâmetro na altura do solo menor que 5 cm. Os indivíduos amostrados foram distribuídos em grupos funcionais de polinização, dispersão e sucessão. Foram registrados 1.150 indivíduos, distribuídos em 93 espécies (21% exóticas), 86 gêneros e 48 famílias. A maior parte das espécies são polinizadas (84%) e dispersas (61%) por animais. Apesar do estrato regenerante apresentar grupos funcionais compatíveis com a trajetória sucessional progressiva, o destaque das exóticas nos parâmetros fitossociológicos foi expressivo, o que evidencia competição com a regeneração nativa e pode retardar o processo de sucessão ecológica na área.


Palavras-chave


invasão biológica, manejo, áreas protegidas

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14808/sci.plena.2019.082401

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Fernanda Zaninello Miyamura, Rodrigo Manfra, Geraldo Antonio Daher Correa Franco, Rejane Esteves, Silvana Cristina Pereira Muniz de Souza, Natália Macedo Ivanauskas

Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.