Diagnóstico de impactos ambientais adversos causados pela visitação da população na Gruta do Sumidouro – Campo Formoso (BA)

Autores

  • André Vieira Araújo INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SERTÃO PERNAMBUCANO & SOCIEDADE ESPELEOLÓGICA AZIMUTE
  • Itamar Miranda Cruz Univasf
  • Luciano Cintrão Barros UNIVASF

DOI:

https://doi.org/10.14808/sci.plena.2018.125301

Palavras-chave:

impactos ambientais, Espeleoturismo, Gruta do Sumidouro

Resumo

A Gruta do Sumidouro está localizada no município de Campo Formoso (BA), a aproximadamente 500 km de Salvador, capital do Estado. A região faz parte de um conjunto de grutas representadas por três pontes calcárias que cortam o Rio Pacuí, constituindo-se vestígios de uma grande caverna por onde esse rio corria subterraneamente no passado. Com extensão de aproximadamente 500 m, a Gruta possui diversas formações carbonáticas, tais como, estalactites, estalagmites, travertinos, colunas, além de figuras rupestres. Devido ao desconhecimento ou mesmo negligência por parte da população, na maioria das vezes, as pessoas fazem mau uso do espaço, gerando assim impactos ambientais negativos que podem ser irreversíveis. Nesse sentido, o presente trabalho tem como escopo principal a identificação dos diversos tipos de impactos causados a partir da visitação/turismo na Gruta do Sumidouro (Pontes do Sumidouro), objetivando correlacionar tais impactos às atividades antrópicas, e a partir disso, sugerir medidas que possam minimizar esses impactos na caverna estudada, contribuindo assim para uma melhor conservação do local. O método usado para coleta dos dados foi um estudo de caráter qualitativo, em que foram realizadas visitas técnicas in loco, e também feitos registros fotográficos das diversas formas de impacto. Os resultados da pesquisa apontam que de fato a população causa impacto negativo à caverna, uma vez que foram encontrados diversos fatores negativos, como lixo, pichação nas paredes, entre outros. Ao final deste trabalho são sugeridas algumas medidas para mitigar o impacto das visitações na Gruta, tentando se aproximar ao máximo do que chamamos de turismo responsável.

Biografia do Autor

André Vieira Araújo, INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SERTÃO PERNAMBUCANO & SOCIEDADE ESPELEOLÓGICA AZIMUTE

BIÓLOGO, MESTRE EM GEOLOGIA AMBIENTAL E ATUANTE NOS TEMAS DE ESPELEOLOGIA E PALEONTOLOGIA

Itamar Miranda Cruz, Univasf

Graduação em Ciências da Natureza- UNIVASF

Downloads

Publicado

2019-01-21

Edição

Seção

IV Encontro Nordestino de Espeleologia