Matemática e arquitetura: uso de fractais em mobiliário urbano

Rosângela Salles dos Santos, Mirian Carasek, Rosana Maria Luvezute Kripka, Regis Alexandre Lahm

Resumo


Com objetivo de potencializar o uso de conhecimentos matemáticos em construções arquitetônicas, essa pesquisa foi desenvolvida por professores e estudantes das áreas de Matemática e Arquitetura, onde se discutiu de que modo diferentes padrões fractais poderiam ser aplicáveis à projetos arquitetônicos para gerar mobiliários urbanos inovadores, bonitos, seguros e práticos. O processo metodológico envolveu pesquisa teórica sobre padrões fractais e de estruturas arquitetônicas e também a exploração analítica e propositiva voltada à realização de projetos arquitetônicos, envolvendo mobiliários urbanos que utilizassem na sua concepção a lógica fractal. Como resultado, se obteve uma proposta de projeto de ponto de ônibus, elaborado a partir de dois padrões fractais específicos, escolhidos dentre diversos pesquisados. Conclui-se que a pesquisa realizada contribuiu significativamente com a construção de conhecimentos interdisciplinares, onde o uso dos padrões fractais possibilitou perceber uma aplicação prática dessa teoria matemática, em projetos de Arquitetura e Urbanismo, bem como favoreceu perceber uma proposição visual inovadora para o projeto de mobiliário urbano proposto.


Palavras-chave


Mobiliário urbano. Geometria fractal. Arquitetura e Urbanismo.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14808/sci.plena.2018.095901

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Rosângela Salles dos Santos, Mirian Carasek, Rosana Maria Luvezute Kripka, Regis Alexandre Lahm

Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.