Auto-organização da vegetação de caatinga em áreas salinizadas no município de Petrolina-PE

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14808/sci.plena.2018.085401

Palavras-chave:

Salinização1, Semiárido2, Degradação dos solos3

Resumo

A salinização dos solos no semiárido brasileiro é um dos principais problemas enfrentados pelos agricultores e, em alguns casos, comprometendo a biodiversidade das caatingas e, contribuindo para o processo de desertificação. O presente estudo tem como objetivo analisar a dinâmica da auto-organização da vegetação de caatinga em áreas salinizadas e não salinizadas do município de Petrolina, estado de Pernambuco e sua possível contribuição para susceptibilidade à desertificação. A pesquisa foi desenvolvida em duas etapas. Em campo, primeira etapa, foram selecionadas quatro parcelas, sendo coletadas informações da vegetação, solos e interferência antrópica. A segunda etapa foi desenvolvida em laboratório, onde foram confeccionados mapas de uso da terra, análise dos solos e avaliação final da estrutura e organização sistêmica da vegetação. Os resultados indicam que, nas parcelas onde os solos se encontram salinizados, a elevada entropia provocou perda da vegetação e, no processo de auto-organização espécies adaptadas aos ambientes salinos passaram a predominar. Nas parcelas em que os solos apresentaram reduzidos teores de sais não foram verificadas modificações na estrutura da cobertura vegetal. Para reduzir o impacto da presença de sais nas parcelas degradadas o recomendado seria a destinação dessas áreas para preservação. Outras alternativas seriam a inserção da Atriplex numulária, capaz minimizar os impactos da salinização, e o uso de corretivos químicos. Conclui-se que, nas áreas salinizadas o processo de auto-organização da vegetação vem substituindo espécies glicófitas por espécies halófitas, modificando assim, a diversidade de espécies nesses ambientes e contribuindo para os riscos de desertificação sendo necessárias intervenções urgentes.

Biografia do Autor

Antonio Marcos dos Santos, Universidade de Pernambuco

Docente do curso de Geografia da Universidade de Pernambuco Campus Peterolina.

Docente do Programa de Pós-Graduação em Ciência e Tecnologia Ambiental para o Semiárido da UPE

Docente do Programa de Pós-Graduação Formação de Professores e Práticas Interdisciplinares  da UPE

Doutor em Geografia pela UFPE.

Robério Ferreira de Souza, Universidade de Pernambuco

Graduado em Geografia - UPE

Francelita Coelho Castro, Universidade do Estado da Bahia

Mestre em Ecologia Humana e Gestão Socioambiental pela Universidade do Estado da Bahia - UNEB

Graduada em Geografia pela Universidade de Pernambuco

Downloads

Publicado

2018-09-25