Utilização do resíduo da casca de laranja para produção de biossurfactantes por Bacillus subtilis

Fernanda Rovina, Daniela Diniz Ehrhardt, Elias Basile Tambourgi

Resumo


Os biossurfactantes são produzidos naturalmente por microrganismos e podem ser sintetizados a partir de substratos renováveis. Possuem alta biodegradabilidade e baixa toxidade, porém a produção de biossurfactante tem sido limitada devido aos altos custos de produção e purificação. O presente trabalho teve como objetivo a produção de biossurfactante por Bacillus subtilis em meio de fermentação a base de resíduos do processamento da casca da laranja nas diluições de 60 % e 40 %, a 37°C durante 24 horas. Foram realizados testes de tensão superficial e índice de emulsão para comprovação da ação tensoativa do biossurfactante produzido. A partir do método do peso da gota, a fermentação realizada com substrato diluído em 40%, obteve uma redução da tensão superficial de 25 %, após 24 horas de fermentação e foi observado o maior índice de emulsificação após 7 horas de fermentação, chegando a 29 % quando utilizado o querosene e 11% com o óleo de soja. Portanto, os resultados mostraram que os resíduos do processamento da casca da laranja é um potencial substrato na produção de biossurfactantes utilizando o Bacillus subtilis.

Palavras-chave


Biossurfactante, produção de biossurfactantes, Bacillus subtilis.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14808/sci.plena.2018.044201

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Fernanda Rovina

Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.