A importância do autocuidado para a manutenção da saúde em comunidade quilombola de Sergipe

Autores

  • Ruth Cristini Torres Faculdade Estácio de Sergipe/Diretoria Acadêmica Mestre e doutoranda em Saúde e ambiente - Universidade Tiradentes
  • Pedro Faria Zeni Biomédico pela Universidade Tiradentes (UNIT-SE). Mestrando em Biologia Funcional e Molecular pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)
  • Cristiane Costa da Cunha Oliveira Doutora em Saúde Coletiva. Professora titular do Mestrado em Saúde e Ambiente e Pesquisadora do LPPS-ITP Universidade Tiradentes- Laboratório de Planejamento e Promoção em Saúde (LPPS) do Instituto de Tecnologia e Pesquisa (ITP).
  • Cláudia Cláudia Moura de Melo Bióloga. Doutora em Parasitologia. Professora Pleno I, coordenadora do Programa de Pós-graduação em Saúde e Ambiente e do Laboratório de Biologia Molecular do LPPS-ITP da Universidade Tiradentes - LPPS-ITP

DOI:

https://doi.org/10.14808/sci.plena.2018.017501

Palavras-chave:

Autocuidado, Padrão de cuidado, Grupo com ancestrais do continente Africano.

Resumo

Objetivou-se identificar o nível de entendimento sobre autocuidado para a melhoria da qualidade de vida dos indivíduos de uma comunidade quilombola de Sergipe. A maioria dos sujeitos (70,6%) ignorava o conceito de autocuidado e 27% afirmaram não cuidar da saúde. Diante dos déficits de conhecimento identificados, realizou-se educação em saúde e posterior aplicação de um “mini teste”, onde 90% dos sujeitos responderam adequadamente sobre a definição de autocuidado. Existe a necessidade de evidenciar para as pessoas que, cuidar de si próprio, através de hábitos de higiene, boa alimentação e prática de atividade física, trazem benefícios para a saúde proporcionando melhor qualidade de vida.

Biografia do Autor

Ruth Cristini Torres, Faculdade Estácio de Sergipe/Diretoria Acadêmica Mestre e doutoranda em Saúde e ambiente - Universidade Tiradentes

Pedro Faria Zeni, Biomédico pela Universidade Tiradentes (UNIT-SE). Mestrando em Biologia Funcional e Molecular pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)

http://lattes.cnpq.br/9658685170288423

Cristiane Costa da Cunha Oliveira, Doutora em Saúde Coletiva. Professora titular do Mestrado em Saúde e Ambiente e Pesquisadora do LPPS-ITP Universidade Tiradentes- Laboratório de Planejamento e Promoção em Saúde (LPPS) do Instituto de Tecnologia e Pesquisa (ITP).

http://lattes.cnpq.br/5760107264923325

Cláudia Cláudia Moura de Melo, Bióloga. Doutora em Parasitologia. Professora Pleno I, coordenadora do Programa de Pós-graduação em Saúde e Ambiente e do Laboratório de Biologia Molecular do LPPS-ITP da Universidade Tiradentes - LPPS-ITP

http://lattes.cnpq.br/09057167239

Downloads

Publicado

2018-03-06