Imobilização da celulase presente em caldo fermentado em um suporte a base de quitosana

Jean Nascimento de Jesus, Paula Acioly Wanderley Cavalcante, Carlos Márcio Silva Almeida, Thaynah Souza de Oliveira, Vinicius Silva Varandas, Diego Freitas Coêlho, Jacqueline Rêgo da Silva Rodrigues, Roberto Rodrigues de Souza

Resumo


As celulases são enzimas responsáveis pela hidrólise da celulose e apresentam um potencial crescente no mercado mundial. Neste experimento, foi utilizado o caldo bruto da celulase com uma atividade inicial de 2520 U/kg para imobilização em esferas de quitosana, usando como agente ativador o glutaraldeído. Foram estudados os efeitos da quantidade do caldo bruto, da quantidade das esferas e do agente ativador sobre o rendimento de imobilização, a atividade do biocatalisador e o sobrenadante do processo. Os melhores resultados obtidos levaram a escolha do volume e da quantidade de esferas para última fase, respectivamente de 7 mL e 14 esferas. Em relação à presença do agente ativador, o melhor resultado obtido foi o terceiro caso, no qual ocorreu a adsorção e depois foi adicionado o glutaraldeído e imobilizado novamente, apresentando 53,6% como rendimento de imobilização, 9,3% de atividade recuperada, 1180 U/kg de atividade no sobrenadante e uma atividade no biocatalisador de 124,2 U/kg.


Palavras-chave


Imobilização; Celulase; Quitosana

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14808/sci.plena.2018.064202

Apontamentos



Direitos autorais 2018 Jean Nascimento de Jesus, Paula Acioly Wanderley Cavalcante, Carlos Márcio Silva Almeida, Thaynah Souza de Oliveira, Vinicius Silva Varandas, Diego Freitas Coêlho, Jacqueline Rêgo da Silva Rodrigues, Roberto Rodrigues de Souza

Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.