Potencial mutagênico de um afluente do Rio Vaza-Barris (SE), por meio do sistema-teste micronúcleo (TMN) em molusco bivalve

Silmara de Moraes Pantaleão, Carolina Silveira Santos, Dassio S. de S. Júnior S. de S. Júnior, Jéssica Oliveira dos Santos Oliveira, Kathleen M. da S. A. Castro, Maraisa B. de J. Feitosa

Resumo


A poluição aquática da origem antropogênica é prejudicial aos ecossistemas e pode causar danos ao DNA dos indivíduos que vivem neles. O presente estudo teve como objetivo analisar o potencial mutagênico de poluentes no rio Paramopama, um afluente do rio Vaza Barris, utilizando o teste de micronúcleos (TMN) em Mytella falcata (Sururu), que detecta rupturas cromossômicas neste organismo experimental. Foram realizadas duas coleções, nos meses de agosto de 2015 e maio de 2016, nas quais foram preparadas lâminas de amostras de brânquias de M. falcata para a observação de micronúcleos. A freqüência de micronúcleos encontrados nas amostras variou de 6% a 23% ao longo do rio, demonstrando a presença de contaminantes com efeito mutagênico nas áreas estudadas do rio Paramopama.


Palavras-chave


Mytella falcata, mutagênese ambiental, Rio Paramopama.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14808/sci.plena.2017.109916

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Silmara de Moraes Pantaleão, Carolina Silveira Santos, Dassio S. de S. Júnior S. de S. Júnior, Jéssica Oliveira dos Santos Oliveira, Kathleen M. da S. A. Castro, Maraisa B. de J. Feitosa

Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.