Isolamento de linhagens bacterianas degradadoras de hidrocarbonetos BTEX proveniente do setor petroquímico

Autores

  • Tielly de Mattos Padilha Universidade La Salle Canoas http://orcid.org/0000-0002-1733-5507
  • Jamilla Sampaio Departamento de Diagnóstico e Pesquisa Agropecuária (DDPA) da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Irrigação do Rio Grande do Sul (SEAPI)
  • Letícia Longoni Departamento de Diagnóstico e Pesquisa Agropecuária (DDPA) da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Irrigação do Rio Grande do Sul (SEAPI)
  • Anelise Beneduzi Universidade La Salle Departamento de Diagnóstico e Pesquisa Agropecuária (DDPA) da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Irrigação do Rio Grande do Sul (SEAPI)

DOI:

https://doi.org/10.14808/sci.plena.2017.096201

Palavras-chave:

bactérias, biodegradação, petróleo

Resumo

O petróleo e seus derivados são responsáveis por impactos ambientais significativos e a fração dos hidrocarbonetos aromáticos BTEX é amplamente utilizada, mesmo sendo considerada altamente tóxica. Sabendo que áreas com histórico de contaminação de hidrocarbonetos possuem microrganismos capazes de sobreviver ao contaminante e que a biodegradação pode ser utilizada para minimizar ou remover estes poluentes do ambiente, o objetivo deste trabalho foi isolar e identificar linhagens bacterianas degradadoras de hidrocarbonetos do tipo BTEX, provenientes de um solo com histórico de vinte e dois anos de contaminação do setor petroquímico em Triunfo/RS. Para isso foram coletadas amostras de solo em células de landfarming, com histórico de disposição de compostos derivados do petróleo e estas foram preparadas em três concentrações de BTEX (0,5%; 1%; 1,5%) como única fonte de carbono. Foram obtidos 122 isolados e estes foram testados quanto à sua capacidade de biodegradação de 5%, 10% e 20% do contaminante, sendo selecionados onze isolados promissores (linhagens 8, 10, 15, 17, 23, 24, 62, 64, 99, 126 e 128), destacando-se a linhagem 62 (Pseudomonas sp.) que cresceu em 20% de BTEX. Através do sequenciamento do gene 16S rRNA foi possível identificar principalmente isolados dos gêneros Bacillus (linhagens 8, 10, 15, 17 e 23), Pseudomonas (linhagens 24,62, 64, 99 e 128) e um isolado de Paenibacillus jamilae (linhagem 126).

O petróleo e seus derivados são responsáveis por impactos ambientais significativos e a fração dos hidrocarbonetos aromáticos BTEX é amplamente utilizada, mesmo sendo considerada altamente tóxica. Sabendo que áreas com histórico de contaminação de hidrocarbonetos possuem microrganismos capazes de sobreviver ao contaminante e que a biodegradação pode ser utilizada para minimizar ou remover estes poluentes do ambiente, o objetivo deste trabalho foi isolar e identificar linhagens bacterianas degradadoras de hidrocarbonetos do tipo BTEX, provenientes de um solo com histórico de vinte e dois anos de contaminação do setor petroquímico em Triunfo/RS. Para isso foram coletadas amostras de solo em células de landfarming, com histórico de disposição de compostos derivados do petróleo e estas foram preparadas em três concentrações de BTEX (0,5%; 1%; 1,5%) como única fonte de carbono. Foram obtidos 122 isolados e estes foram testados quanto à sua capacidade de biodegradação de 5%, 10% e 20% do contaminante, sendo selecionados onze isolados promissores (linhagens 8, 10, 15, 17, 23, 24, 62, 64, 99, 126 e 128), destacando-se a linhagem 62 (Pseudomonas sp.) que cresceu em 20% de BTEX. Através do sequenciamento do gene 16S rRNA foi possível identificar principalmente isolados dos gêneros Bacillus (linhagens 8, 10, 15, 17 e 23), Pseudomonas (linhagens 24,62, 64, 99 e 128) e um isolado de Paenibacillus jamilae (linhagem 126).

<w:LsdException Locked="false" Priority="72" Na

Downloads

Publicado

2017-11-06