Estimativa da evapotranspiração de referência do Estado de Sergipe

Autores

  • Raimundo Rodrigues Gomes Filho Universidade Federal de Sergipe
  • Leno Gonzaga Souza Universidade Federal de Sergipe
  • Igor Leonardo Nascimento Santos Universidade Federal de Sergipe
  • Ketylen Vieira Santos Universidade Federal de Sergipe
  • Débora Thalita Brito Oliveira Universidade Federal de Sergipe
  • Darlan Teles Silva Universidade Federal de Sergipe

DOI:

https://doi.org/10.14808/sci.plena.2017.109912

Palavras-chave:

Penman-Monteith, equações empíricas, dados climáticos.

Resumo

Aperfeiçoar a gestão dos recursos hídricos é o primeiro passo para sua conservação. Nesse sentido, a evapotranspiração de referência, como uma das componentes do balanço de água, é de grande utilidade em climatologia, para a quantificação das disponibilidades hídricas regionais [1]. A estimativa das perdas por evapotranspiração é de grande importância para atividades como projetos de irrigação, gerenciamento de reservatórios e planejamento de uso e outorga de recursos hídricos, entre outras [2]. Apesar da existência de diversos métodos para estimativa da evapotranspiração de referência (ETo), eles, no entanto, são utilizados em condições climáticas e agronômicas muito diferentes, em função da disponibilidade de dados climáticos. O método de Penman Monteith é considerado como padrão, porém para sua utilização há necessidade de algumas variáveis meteorológicas que podem não estar disponíveis no local. Portanto, o objetivo deste trabalho foi correlacionar os métodos de estimativas de ETo obtidos pelo método padrão com os métodos de Linacre, Blaney-Criddle, Hargreaves-Samani e Camargo, que utilizam menor número de variáveis climatológicas. A estimativa da ETo foi determinada no período de maio de 2014 a abril de 2017 para os municípios de Carira, Itabaianinha e Poço Verde, que dispõem de estações meteorológicas automáticas do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) e ocupam as três mesorregiões de Sergipe. Verificou-se que o método de Hargreaves-Samani foi o que obteve melhor desempenho e uma correlação muito alta para os municípios de Carira e Itabaianinha. O método de Blaney-Criddle apresentou a maior correlação, porém não apresentou resultado satisfatório em relação ao desempenho para os municípios estudados.

Biografia do Autor

Raimundo Rodrigues Gomes Filho, Universidade Federal de Sergipe

http://lattes.cnpq.br/9248687124030673

Leno Gonzaga Souza, Universidade Federal de Sergipe

http://lattes.cnpq.br/7511071362243282

Igor Leonardo Nascimento Santos, Universidade Federal de Sergipe

http://lattes.cnpq.br/0115166848736028

Ketylen Vieira Santos, Universidade Federal de Sergipe

http://lattes.cnpq.br/8565605535456759

Débora Thalita Brito Oliveira, Universidade Federal de Sergipe

http://lattes.cnpq.br/1880815239124015

Darlan Teles Silva, Universidade Federal de Sergipe

http://lattes.cnpq.br/2688151470890069

Downloads

Publicado

2017-11-30

Edição

Seção

X Encontro de Recursos Hídricos em Sergipe