Avaliação do tratamento preliminar da estação de tratamento de efluentes do campus de São Cristóvão da Universidade Federal de Sergipe

Autores

  • Itamires Santos de Menezes Universidade Federal de Sergipe
  • Luciana Côelho Mendonça Universidade Federal de Sergipe

DOI:

https://doi.org/10.14808/sci.plena.2017.109903

Palavras-chave:

gradeamento, caixa de areia, medição de vazão

Resumo

A Estação de Tratamento de Esgotos (ETE) localizada no campus de São Cristóvão da Universidade Federal de Sergipe (UFS) foi projetada para tratar os esgotos gerados no campus com previsão de reúso desse efluente na irrigação. O objetivo deste trabalho foi avaliar a etapa do tratamento preliminar dessa ETE, visto a importância do seu bom funcionamento para garantir eficiência nas etapas posteriores. O tratamento preliminar é constituído de gradeamento, caixa de areia e calha Parshall. O acompanhamento dessa etapa foi realizado nos meses de agosto a outubro de 2016, com a medição da vazão e a quantificação do volume dos resíduos retidos no gradeamento e dos sólidos sedimentados na caixa de areia. Foram elaborados gráficos de variação da vazão dos meses em estudo e determinadas as vazões média, máxima e mínima observadas durante o período. A quantidade de resíduos retidos no sistema de gradeamento foi consideravelmente pequena, cerca de 400g, para um intervalo de 33 dias. É provável que isto seja devido ao fato do espaçamento das barras adotado ser muito superior ao valor de projeto. A caixa de areia apresentou remoção em torno de 20 L de areia/1.000m3 de esgoto tratado. A ETE pode apresentar problemas nos equipamentos e unidades subsequentes devido aos resíduos e sólidos sedimentáveis que não são retidos devidamente, necessitando, portanto, intervenções na sua fase preliminar, como adequação no período de limpeza da caixa de areia e do gradeamento, assim como, a substituição da grade.

Biografia do Autor

Itamires Santos de Menezes, Universidade Federal de Sergipe

http://lattes.cnpq.br/2685632168391530

Downloads

Publicado

2017-11-30

Edição

Seção

X Encontro de Recursos Hídricos em Sergipe