O uso de simuladores via smartphone no ensino de física: O experimento de Oersted

Autores

  • Cairo Dias Barbosa Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará
  • Luiz Moreira Gomes Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará
  • Maria Liduina das Chagas Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará
  • Fernanda Carla Lima Ferreira Universidade Fderal do Sul e Sudeste do Pará

DOI:

https://doi.org/10.14808/sci.plena.2017.012712

Palavras-chave:

Simuladores, smartphone, ensino de Física, experimento de Oersted

Resumo

Neste trabalho abordam-se aspectos teóricos de metodologias direcionadas para aplicação de simulações via smartphones voltadas para temas do Eletromagnetismo no Ensino Médio. Para atingir esse objetivo, são apresentadas propostas de como trabalhar através de smartphones o simulador “Oersted” desenvolvido pelo Sistema Brasileiro de Ensino S. A. (SBE) disponibilizado gratuitamente no Play Store.  Através do aplicativo é possível ao aluno interagir com a simulação de um dos experimentos mais importantes da Física, que promoveu a união entre a Eletricidade e o Magnetismo. Acredita-se que o uso de simulações através de smartphones no ensino, orientadas de forma pedagógica pode tornar estes aparelhos uma espécie de laboratório virtual portátil nas aulas de Física e ampliar as possibilidades de produzir ganhos na aprendizagem dos estudantes.

Biografia do Autor

Cairo Dias Barbosa, Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará

Faculdade de Física

Luiz Moreira Gomes, Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará

Ensino de Física

Maria Liduina das Chagas, Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará

Faculdade de Física

Fernanda Carla Lima Ferreira, Universidade Fderal do Sul e Sudeste do Pará

Faculdade de Física. Mestrado em Ensino de Física

Downloads

Publicado

2017-01-13

Edição

Seção

I Workshop sobre pesquisas na Amazônia e I encontro do MNPEF da Unifesspa