Estudo etnobotânico de plantas medicinais utilizadas como hipoglicemiantes por usuários do Programa de Fitoterapia da Universidade Federal do Maranhão, Brasil

Autores

  • Kayque Almeida dos Santos Universidade Federal do Maranhão

DOI:

https://doi.org/10.14808/sci.plena.2017.034501

Palavras-chave:

Etnofarmacológico. Diabetes. Medicina Popular.

Resumo

O uso de plantas medicinais no tratamento de enfermidades tem ocorrido há muitos anos, sendo a única terapia de certas comunidades. O Diabetes Mellitus é uma desordem metabólica caracterizada pela hiperglicemia, associada a outros fatores de risco. Este trabalho teve como finalidade realizar um levantamento de plantas medicinais utilizadas como hipoglicemiantes por usuários do Programa de Fitoterapia da Universidade Federal do Maranhão – UFMA, São Luís, Maranhão, Brasil. Foram entrevistadas 100 pessoas, através de questionários semiestruturados com obtenção de dados socioeconômicos e variáveis farmacobotânicas com listagem livre de plantas, aplicados entre os meses de março e junho de 2016. A maioria dos entrevistados era do sexo feminino (62%), com idade entre 30 e 59 anos (62%) e ensino médio completo (48%). Foram mencionadas 28 espécies vegetais com a finalidade hipoglicêmica, sendo a berinjela (Solanun melongena L.) a mais citada (31%). As folhas foram as partes da planta mais utilizadas (45%) e infusão foi a forma de preparo mais indicada pelos entrevistados (43%). O estudo das plantas realizado poderá auxiliar estudos posteriores no desenvolvimento de novos medicamentos para o tratamento de diabetes.

Downloads

Publicado

2017-06-09