SIGWebFNT como ferramenta de organização e gestão da informação em Unidade de conservação na Amazônia: Aplicação na Floresta Nacional do Tapajós, Pará

Autores

  • Leonardo Sousa dos Santos Universidade do Estado do Pará, Mestrando no Programa de Pós-graduação em Ciências Ambientais
  • Lucieta Guerreiro Martorano Embrapa Amazônia Oriental e Universidade do Estado do Pará-PPGCA/UEPA
  • Sarah Suely Alves Batalha Universidade Federal do Oeste do Pará, Programa de Pós-graduação Sociedade, Natureza e Desenvolvimento.
  • Glauce Vitor da Silva Universidade Federal do Oeste do Pará, Programa de Pós-graduação Sociedade, Natureza e Desenvolvimento.
  • Altem Nascimento Pontes Universidade do Estado do Pará, Programa de Pós-graduação em Ciências Ambientais – Mestrado
  • Orleno Marques da Silva Júnior Universidade Federal do Rio de Janeiro, Laboratório de Meio Ambiente e Energias Renováveis
  • Nicola Saverio Tancredi 5Centro Regional de Belém - Sistema de Proteção da Amazônia – SIPAM
  • Carlos Benedito Gutierrez Universidade do Estado do Pará, Mestrando no Programa de Pós-graduação em Ciências Ambientais

Palavras-chave:

Sistema de Informação Geográfica, Geoprocessamento, Mapa Web

Resumo

Nos últimos anos, a aplicação dos Sistemas de Informação Geográfica (SIG) na World Wide Web (SIG Web) tem recebido grande destaque como ferramenta de baixo custo, livre acesso e organização espacial e temporal do conhecimento, possibilitando subsidiar a gestão de políticas públicas em regiões de interesse social, econômico e ambiental. A interoperabilidade de dados fornece aos usuários acessos de diferentes variáveis biofísicas georreferenciadas, possibilitando novos processos e análises usando técnicas de geomática em servidores remotos. O objetivo neste trabalho foi elaborar um SIGWeb da Floresta Nacional do Tapajós (FNT) como ferramenta de organização espaço-temporal em Unidades de Conservação na Amazônia. Estruturou-se um SIG em ferramenta de acesso livre, no Q.Gis 2.10, usando informações do Projeto TerraClass (Caracterização do Uso e Cobertura das Terras em áreas desmatadas da Amazônia Legal Brasileira) para subsidiar o detalhamento dessas informações associadas a outras análises de variáveis biofísicas na área de interesse deste trabalho. Foram gerados arquivos shapefile, hospedados no desktop e no servidor do Q.Gis Cloud Hosting através da ferramenta Q.GIS Cloud Plugin. Os resultados são apresentados em forma de mapas temáticos disponibilizados via Web, tendo como exemplos a rede de drenagens e uso e cobertura do solo na FNT e seu entorno. Conclui-se que o SIGWebFNT é uma ferramenta de organização do conhecimento que pode ser aplicada para outras UCs, subsidiando estratégias de planejamento e gestão de áreas legalmente protegidas na Amazônia Legal.

Biografia do Autor

Leonardo Sousa dos Santos, Universidade do Estado do Pará, Mestrando no Programa de Pós-graduação em Ciências Ambientais

Mestre em Ciências Ambientais (UEPA), Graduado em Geografia (IFPA), Graduado em Gestão de Sistema de Segurança (UNAMA), Esp. Geoprocessamento e Sensoriamento Remoto (IESAN), Esp. Gestão Ambiental e Desenvolvimento Sustentável (IBPEX), Esp. Meio Ambiente (UOV) e Tec. em Geodésia e Cartografia (IFPA). Trabalha no Corpo de Bombeiro Militar do Pará, atuando principalmente nos seguintes temas: Segurança pública, Sensoriamento Remoto, Sistemas geográficos de Informações, Geoprocessamento, Cartografia temática, Tutoriais, Corrida de orientação e Prevenção de incêndio. 

Lucieta Guerreiro Martorano, Embrapa Amazônia Oriental e Universidade do Estado do Pará-PPGCA/UEPA

Graduação em Meteorologia (UFPA 1982) e Agronomia (UFRA- antiga FCAP1987). Mestrado em Agrometeorologia (ESALQ/USP1998) e doutorado em Fitotecnia/Agrometeorologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), em 2007. Foi pesquisadora da Embrapa Solos entre fevereiro de 1990 a dezembro de 2008, atuando em dois mandatos como Membro do Comitê Técnico Interno (CTI), bem como em projetos de pesquisa (nacional e internacional ?FP6). Colaborou na Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) entre 2007 a 2008, inclusive como co-orientadora. Desde 2009 vem trabalhando como pesquisadora da Embrapa Amazônia Oriental, tanto em liderança de projetos quanto como colaboradora em Rede, tanto em nível nacional quanto internacional. Também, vem colaborando como professora permanente (sem vínculo empregatício) no Curso de Mestrado em Ciências Ambientais da Universidade do Estado do Pará PPGCA-UEPA. Participa como co-orientadora em programas de pós-graduação na ESALQ (São Paulo) e UFAM (Manaus). Tem participado em bancas de mestrado, doutorado, além de bancas em Concurso Público. Colabora ainda, como revisora em periódicos científicos. Tem participado como consultora Ad Hoc na análise de projetos.

Sarah Suely Alves Batalha, Universidade Federal do Oeste do Pará, Programa de Pós-graduação Sociedade, Natureza e Desenvolvimento.

Possui Graduação em Ciências Naturais - Química pela Universidade do Estado do Pará (UEPA - 2010), Especialização em Educação Social para Juventude (UEPA - 2012) e Mestrado em Ciências Ambientais (UEPA - 2014). Atuou como educadora das Ciências Naturais e Química na educação de Jovens e como professora substituta da UEPA ministrando disciplinas de Química Geral, Química Analítica, Físico-química e Química Orgânica. Atualmente está cursando o doutorado em Sociedade, Natureza e Desenvolvimento da Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA). Os temas trabalhados na pesquisa são: Ciências Ambientais, Interdisciplinaridade, Educação Social, Recursos hídricos e Química Atmosférica.

 

Glauce Vitor da Silva, Universidade Federal do Oeste do Pará, Programa de Pós-graduação Sociedade, Natureza e Desenvolvimento.

Bacharela em Turismo pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Especialista em Educação Ambiental e Uso Sustentável dos Recursos Naturais pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Mestre em Ciências Ambientais pela Universidade do Estado do Pará (UEPA). Doutoranda no Programa de Pós-graduação em Sociedade, Natureza e Desenvolvimento.

Altem Nascimento Pontes, Universidade do Estado do Pará, Programa de Pós-graduação em Ciências Ambientais – Mestrado

Licenciado em Física pela Universidade Federal do Pará (1991); Bacharel em Física pela Universidade Federal do Pará (1994); Mestre em Geofísica pela Universidade Federal do Pará (1995) e Doutor em Ciências, na modalidade Física, pela Universidade Estadual de Campinas (2001). Atualmente é Professor Associado II da Universidade Federal do Pará e Professor Adjunto IV da Universidade do Estado do Pará. Suas linhas de pesquisa são: Modelagem Ambiental e Ecológica; e Estudos Interdisciplinares em Ciências e Tecnologias e suas interfaces com a Educação, a Saúde e o Meio Ambiente. 

Orleno Marques da Silva Júnior, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Laboratório de Meio Ambiente e Energias Renováveis

Doutorando em Planejamento Energético do Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-graduação e Pesquisa de Engenharia (COPPE) - Universidade Federal do Rio de Janeiro. Mestre em geografia pela Universidade Federal do Pará, especialista em Geotecnologias (Sensoriamento Remoto e Geoprocessamento) pelo Instituto de Ensino Superiores da Amazônia, graduado em Engenharia Ambiental pela Universidade do Estado do Pará e Técnico em Sensoriamento Remoto - Instituto Federal do Pará-IFPA. Atua na área análise de riscos ambientais, sensoriamento remoto, geoprocessamento e gestão ambiental. 

Nicola Saverio Tancredi, 5Centro Regional de Belém - Sistema de Proteção da Amazônia – SIPAM

Possui graduação em Engenharia Ambiental pela Universidade do Estado do Pará (2004), mestrado em Geologia e Geoquímica pela Universidade Federal do Pará (2007) e doutorado obtido por meio do Programa de Desenvolvimento do Trópico Úmido do Núcleo de Altos Estudos Amazônicos/Universidade Federal do Pará (2014). Atuou como Coordenador de Monitoramento e Fiscalização da Floresta Nacional do Tapajós no período de dezembro/2008 a janeiro/2010. Desde fevereiro/2010 chefia a Divisão de Sensoriamento Remoto do Sistema de Proteção da Amazônia (SIPAM) - Centro Regional de Belém (CR-BE), e desde agosto/2014 é professor da Faculdade Metropolitana da Amazônia (FAMAZ). Tem experiência na área de Geociências, com ênfase em Geoprocessamento, atuando principalmente nos seguintes temas: Monitoramento da Amazônia, Hidrogeologia, Educação e Gestão Ambiental.

Carlos Benedito Gutierrez, Universidade do Estado do Pará, Mestrando no Programa de Pós-graduação em Ciências Ambientais

Professor da UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ (UEPA). Discente do PPGCA - Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais - Mestrado. Foi coordenador e professor do Curso de Ciência da Computação da Faculdade Paraense de Ensino - FAPEN. Foi coordenador e professor do Curso de Ciência da Computação da Faculdade Pan Amazônica - FAPAN. Foi Analista de Sistemas da Superintendência de Tecnologia do Banco do Estado do Pará. É especialista em SUPORTE TÉCNICO A SISTEMAS DE COMPUTAÇÃO pela UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ - UFPA (2005), possui graduação em TECNÓLOGO EM PROCESSAMENTO DE DADOS pela UNIVERSIDADE FEDERALDO PARÁ - UFPA (1991), Graduação em BACHAREL EM CIÊNCIAS NÁUTICAS pelo Escola de Formação de Oficiais da Marinha Mercante - EFFOM (1984).

Downloads

Publicado

2016-12-19