O mapeamento participativo como metodologia de análise do território

Christian Nunes da Silva, Camila Verbicaro

Resumo


A cartografia participativa, diante de um novo paradigma de ciência, apoiada na tecnologia computacional pode se tornar uma importante ferramenta para analisar as diversas territorialidades do espaço geográfico, territorialidades essas baseadas no cotidiano de quem vive e habita um determinado território. Por meio do mapeamento participativo como metodologia de análise do território, este artigo pretende essencialmente dialogar com essa categoria, entendendo o território de forma (I) material, baseado nas relações do sujeito nessa determinada fração do espaço. Diante dessa perspectiva, serão apresentadas as principais metodologias de mapeamento participativo disponíveis para os pesquisadores. Nesse sentido, após a apresentação das metodologias serão feitas recomendações que podem servir às práticas de mapeamento participativo, que traduzirão as complexidades das ações sociais que o homem realiza no espaço, levando a utilização do mapa como instrumento de lutas e representação social.


Palavras-chave


Território, Metodologia de Análise, Mapeamento Participativo.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.14808/sci.plena.2016.069934

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Christian Nunes da Silva, Camila Verbicaro
Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.