I feira de ciências da cidade de Salvaterra (Pará): um exemplo de educação não formal em ciências naturais

Ana Nayara Campos Barbosa, Ruth Helena Assis dos Santos, Ronilson Freitas de Souza

Resumo


No biênio 2014/2015 foi realizado a primeira Feira Municipal de Ciências de Salvaterra que abordou a temática da sustentabilidade socioambiental do Marajó, e como resultado impulsionou a implementação de feiras de ciências nas escolas da educação básica nesta localidade. Além de formação de 20 docentes da UEPA e 19 alunos universitários treinados e capacitados em orientar trabalhos de iniciação cientifica voltados a popularização e divulgação das ciências e em realização de Feiras de Ciências em escolas públicas. A culminância das ações realizadas nas escolas, a execução da Feira Municipal, ocorreu apresentação de trabalhos elaborados e desenvolvidos por alunos e professores do ensino fundamental, médio e técnico. O título do trabalho ganhador do nível de ensino fundamental foi“a implantação da coleta seletiva na comunidade de Passagem Grande como alternativa de fonte de renda e qualidade de vida” e o trabalho ganhador do nível de ensino médio e técnico foi “aproveitamento integral dos alimentos”. A realização deste projeto possibilitou criar um importante local de divulgação cientifica, possibilitando compartilhar informações cientificas e tecnológicas com a comunidade escolar da região do Marajó. As ações realizadas durante a execução deste projeto proporcionou formação acadêmica complementar dos discentes, os quais passam a ter a possibilidade de aplicar à sociedade seus conhecimentos e, consequentemente, aprender na prática aquilo que só se aprende em atividades desse cunho.


Palavras-chave


feira de ciências; divulgação científica; Salvaterra

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14808/sci.plena.2016.069912

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Ana Nayara Campos Barbosa, Ruth Helena Assis dos Santos, Ronilson Freitas de Souza

Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.