Avaliação da estabilidade do biodiesel produzido a partir da moringa oleifera lam

Livia Caroline Tavares de Andrade, Fernanda Rocha Morais França, André Luis Dantas Ramos, Gabriel Francisco da Silva

Resumo


Os processos oxidativos ocorrem devido às temperaturas elevadas e à presença de ácidos graxos insaturados, com isso, torna-se um desafio a produção de biodiesel de qualidade. Neste sentido, o presente trabalho apresenta parâmetros indicativos da influência antioxidante do biodiesel obtido a partir da Moringa oleifera Lam em diferentes percentuais em biodiesel de soja. As amostras foram caracterizadas através de análises físico-químicas e mediante o estudo oxidativo, através do método Rancimat. As amostras de biodiesel de soja foram aditivadas com o antioxidante nas concentrações de 100, 500, 1000, 2000, 3000, 4000 e 5000 ppm.  Todas as amostras foram analisadas no tempo zero. Os resultados obtidos, mostraram que o tempo de estabilidade oxidativa ultrapassou o limite estabelecido pela ANP (mínimo de 8horas) somente a partir da concentração de 2000 ppm e revelaram que quanto maior a concentração de antioxidante utilizada, maior é a estabilidade oxidativa. 


Palavras-chave


Biodiesel; Estabilidade Oxidativa; Antioxidante

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14808/sci.plena.2016.054206

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Livia Caroline Tavares de Andrade

Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.