Avaliação da estabilidade do biodiesel produzido a partir da moringa oleifera lam

Autores

  • Livia Caroline Tavares de Andrade Universidade Federal de Sergipe
  • Fernanda Rocha Morais França Universidade Federal da Bahia
  • André Luis Dantas Ramos Universidade Federal de Sergipe
  • Gabriel Francisco da Silva Universidade Federal de Sergipe

DOI:

https://doi.org/10.14808/sci.plena.2016.054206

Palavras-chave:

Biodiesel, Estabilidade Oxidativa, Antioxidante

Resumo

Os processos oxidativos ocorrem devido às temperaturas elevadas e à presença de ácidos graxos insaturados, com isso, torna-se um desafio a produção de biodiesel de qualidade. Neste sentido, o presente trabalho apresenta parâmetros indicativos da influência antioxidante do biodiesel obtido a partir da Moringa oleifera Lam em diferentes percentuais em biodiesel de soja. As amostras foram caracterizadas através de análises físico-químicas e mediante o estudo oxidativo, através do método Rancimat. As amostras de biodiesel de soja foram aditivadas com o antioxidante nas concentrações de 100, 500, 1000, 2000, 3000, 4000 e 5000 ppm.  Todas as amostras foram analisadas no tempo zero. Os resultados obtidos, mostraram que o tempo de estabilidade oxidativa ultrapassou o limite estabelecido pela ANP (mínimo de 8horas) somente a partir da concentração de 2000 ppm e revelaram que quanto maior a concentração de antioxidante utilizada, maior é a estabilidade oxidativa. 

Downloads

Publicado

2016-05-12

Edição

Seção

VII Seminário de Pesquisa em Engenharia Química - Edição financiada pela CAPES