Armazenamento, estabilidade oxidativa e caracterização do biodiesel metílico de soja

Autores

  • Adalício Uzêda Antunes Júnior Universidade Federal de Campina Grande
  • Adriano Sant'Ana Silva Universidade Federal de Campina Grande
  • Maria Wilma Nunes Cordeiro Carvalho Universidade Federal de Campina Grande
  • Kleberson Ricardo de Oliveira Pereira Universidade Federal de Campina Grande

DOI:

https://doi.org/10.14808/sci.plena.2017.034201

Palavras-chave:

BHA (Butil Hidroxianisol), transesterificação, degradação.

Resumo

O biodiesel tem sido destaque no mercado mundial de combustíveis por ser proveniente de material renovável e ser menos poluente quando comparado aos combustíveis derivados do petróleo. Sendo de origem animal ou vegetal, o biodiesel apresenta, também, as mesmas rotas de degradação que estas matérias-primas. Este trabalho foi desenvolvido com o objetivo de avaliar as propriedades químicas e físicas, a estabilidade oxidativa e armazenamento de biodiesel metílico de soja aditivado com e sem antioxidante. A influência dos parâmetros tempo e incidência de luz na qualidade do biodiesel foram avaliados a partir de caracterizações do índice de acidez, índice de peróxido, viscosidade cinemática e massa específica. Os resultados sugerem o melhor desempenho à estabilidade oxidativa ao biodiesel aditivado com 1000 mg.mL-1 de BHA, bem como as amostras que não foram submetidas à incidência de luz.

Biografia do Autor

Adalício Uzêda Antunes Júnior, Universidade Federal de Campina Grande

Unidade Acadêmica de Engenharia Química

Adriano Sant'Ana Silva, Universidade Federal de Campina Grande

Unidade Acadêmica de Tecnologia de Alimentos

Maria Wilma Nunes Cordeiro Carvalho, Universidade Federal de Campina Grande

Unidade Acadêmica de Engenharia Química

Kleberson Ricardo de Oliveira Pereira, Universidade Federal de Campina Grande

Unidade Acadêmica de Engenharia de Materiais

Área: Materiais Não-Metálicos; Meio Ambiente; Biocombustíveis

Downloads

Publicado

2017-06-09