Influência da época de colheita no teor de sólidos solúveis em frutos de minitomate

Gabriel Mascarenhas Maciel, Marco Aurélio Rocha Fernandes, Vanessa Hillebrand, Breno Nunes Rodrigues de Azevedo

Resumo


Existem poucas informações publicadas sobre o efeito da época de colheita no teor de sólidos solúveis - SS (°Brix) de frutos de minitomate. Diante disso, o objetivo do trabalho foi comparar o teor de sólidos solúveis de híbridos de minitomate, portadores do hábito de crescimento determinado versus indeterminado em função da época de colheita. O experimento foi realizado em estufa agrícola, com seis tratamentos: Mascot (hábito de crescimento indeterminado), TSV918 (hábito de crescimento indeterminado), TSV912 (hábito de crescimento indeterminado), TSV678 (hábito de crescimento indeterminado), TSV1278 (hábito de crescimento determinado), TSV910 (hábito de crescimento determinado).  Foram realizadas três colheitas em época distintas (90, 120 e 150 dias após o semeio - DAS) formando um fatorial 6 x 3. Durante as duas primeiras épocas de colheita (90 e 120 DAS) obteve-se os melhores teores de SS. Houve diferença significativa para os frutos coletados no ciclo final das plantas (150 DAS).  O teor de sólidos solúveis variou durante as colheitas (90, 120 e 150 DAS), sendo inferior na última colheita (150 DAS). O hábito de crescimento influenciou o teor de SS apenas no início da colheita (90 DAS).


Palavras-chave


Solanum lycopersicon L., cultivo protegido, características organolépticas

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.14808/sci.plena.2015.120203

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Scientia Plena
Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.