Concepções de licenciandos do PIBID de Química sobre o papel pedagógico da experimentação

Autores

  • Gustavo Bizarria Gibin UNESP
  • Sérgio Antônio Marques de Lima UNESP

Palavras-chave:

PIBID, experimentação, concepções

Resumo

A experimentação no ensino de Ciências e de Química pode ser utilizada com diferentes objetivos pedagógicos e em diversas abordagens. Professores e alunos muitas vezes apresentam visões ingênuas sobre o papel da experimentação no ensino de Química e isto influencia em sua prática docente. Diante desse contexto, o objetivo do trabalho foi investigar as concepções de alunos de graduação em Licenciatura em Química (Unesp, campus Presidente Prudente) e participantes do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID) sobre o papel da experimentação no ensino. Ao longo do ano letivo de 2014 foram realizados encontros periódicos para acompanhamento do desenvolvimento do projeto e para discussão de textos acadêmicos relacionados ao ensino de Química. Em um dos encontros o tema discutido foi o papel pedagógico da experimentação, e na sequência foi aplicado um questionário escrito dissertativo sobre esse assunto. As principais concepções observadas foram o auxílio à aprendizagem e a motivação dos estudantes. Pontualmente surgiram algumas concepções distorcidas, como a comprovação de teorias e a motivação intrínseca dos estudantes. Portanto, apesar do uso de experimentos por esses estudantes no desenvolvimento dos projetos durante o ano letivo, foi constatado que ainda há visões distorcidas sobre a experimentação, o que demonstra a importância de uma discussão aprofundada sobre o tema, com uso de conceitos da História e Filosofia da Ciência.

Downloads

Publicado

2015-06-17

Edição

Seção

Escola de Verão em Educação Química e Seminário Integrador do PIBID/Química