Avaliação bacteriológica do lavado traqueobrônquico de bezerros sadios e com broncopneumonia criados no Estado de São Paulo, Brasil – dados preliminares

Autores

  • Natália Carrillo Gaeta
  • Bruno Leonardo Mendonça Ribeiro
  • Julia Avansi Marques
  • Mario Augusto Reyes Alemán
  • Eduardo Carvalho Marques
  • Bernardo Augusto Franca Dias de Oliveira
  • Alessandra Figueiredo de Castro Nassar
  • Eidi Yoshihara
  • Jorge Timenetsky
  • Lilian Gregory

Palavras-chave:

bovinos, microbiologia e doenças respiratórias.

Resumo

Doenças respiratórias são uma das enfermidades que mais acometem os bezerros, e têm como principais microrganismos encontrados a Manheimia (Pasteurella) haemolytica, Pasteurella multocida, Mycoplasma spp. O objetivo deste trabalho foi avaliar 60 bezerros (sadios e doentes) de Bragança Paulista e Presidente Prudente, São Paulo, por meio de exame clínico e coleta de lavado traqueobrônquico, para estudar as principais bactérias isoladas em quadros de broncopneumonia. Observou-se uma frequência de isolamento de 42% Bacillus spp., 25% de Sthaphylococcus intermedius, 7% Streptococcus spp., 7% Enterobactérias, 5% de Escherichia coli, 3% Enterobacter cloacae, 2% Serratia rubidae, 2% Pantoea agglomerans, 2% Enterobacter aerogenes, 2% Bactérias não fermentadoras, havendo ausência de isolamento de Mannheimia haemolytica e Pasteurella multocida. Para os micoplasmas, a taxa de isolamento foi 5%, com identificação de M. díspar em ­­14,8 % e ausência de amplificação para M. mycoides, subsp. mycoides SC, em 27 amostras dentificadas por PCR. Com estes resultados preliminares foi possível concluir que o M. dispar pode ser um agente importante no aparecimento de casos de broncopneumonia em bovinos de acordo com relatos de outros autores. Os resultados obtidos acima sugerem uma possível contaminação da amostra devido à inalação destas bactérias que estavam presentes no meio ambiente, pois a colheita foi asséptica.

Downloads

Publicado

2015-04-01

Edição

Seção

III Simpósio Sergipano de Buiatria